- FAAPA FR - http://www.faapa.info -

Coordenador diz que há “muita carência” no sector da Saúde Mental que precisa de investimentos

Cidade da Praia, 12 Out (Inforpress) – O coordenador do Programa de Saúde Mental, Aristides da Luz, disse este sábado que há ainda “muita carência” no sector em Cabo Verde, alertando que são necessários mais investimentos para se mudar o cenário.

Em declaração à Inforpress, por ocasião do Dia Mundial da Saúde Mental, que se assinala hoje, o coordenador do Programa de Saúde Mental, Aristides da Luz, afirmou que antes da covid-19 todos já sabiam que há “muita carência”, tanto a nível da saúde mental quanto à saúde de uma forma geral.

Segundo ele, quando se fala em investimentos, é “mais do que investir em espaços”, ou seja, “investimento em políticas públicas de saúde mental”, para que os cuidados e o acesso, sublinhou, “sejam mais facilitados”, e cheguem lá onde as pessoas vivem.

Segundo Aristides da Luz, o lema deste ano é “muito pertinente” para Cabo Verde, tendo em conta a condição arquipelágica do País, porque reflecte a questão do acesso aos cuidados da saúde mental em todos os lugares.

Na sua perspectiva, as actividades alusivas a este dia e, também ao dia 10 de Setembro, que é o Dia Mundial da Prevenção do Suicídio, são para chamar atenção e consciencializar sobre essas problemáticas, mas realçou que estas datas devem ser assinaladas “todos os dias”.

Para assinalar a efeméride, este ano, o Instituto Nacional de Saúde Pública (INSP) e o Programa Nacional da Saúde Mental da Direcção Nacional da Saúde e outros parceiros marcaram o mês da promoção da saúde mental, que decorreu de 10 de Setembro a 10 de Outubro.

Conforme refere o INSP, este ano o Dia Mundial da Saúde Mental é comemorado num momento em que o País está a ser confrontado com a pandemia da covid-19, que tem mudado a vida dos cabo-verdianos.

“Os últimos meses trouxeram muitos desafios para os profissionais de saúde, trabalhadores em geral, governantes, alunos e uma grande parte da população apanhada na pobreza ou em ambientes humanitários frágeis”, lê-se no comunicado enviado à Inforpress pelo INSP.

De entre as actividades para celebrar a efeméride, destacam-se a cerimónia de acender de velas em memória das vítimas do suicídio, a formação sobre a prevenção de suicídio destinada a profissionais de saúde e uma mesa redonda sobre a saúde mental e um webinario: conversa sobre saúde mental alusiva ao lema do Dia Mundial da Saúde Mental 2020.

Este ano, a campanha a favor da saúde mental decorre sob o lema: “Saúde Mental para todos: maior investimento maior acesso”.

O Dia Mundial da Saúde Mental é celebrado anualmente a 10 de Outubro, sob a responsabilidade da Organização Mundial de Saúde (OMS), tendo como propósito criar sensibilidade e suscitar reflexão sobre esta questão, nomeadamente na prevenção do suicídio que muitas vezes se encontra relacionado com factores, como a depressão, o alcoolismo, doenças crónicas, problemas financeiros ou outras situações de crise.

TC/LC/DR