- FAAPA FR - http://www.faapa.info -

Cooperação/Ministro do Comércio e Indústria defende incremento das relações comerciais com China

Bissau,29 Out 20(ANG) – O ministro do Comercio e Indústria afirmou hoje que estão a estudar os mecanismos para o incremento das relações comerciais entre a Guiné-Bissau e a República Popular da China.
Em declarações à imprensa após um encontro mantido com o embaixador da República Popular da China no país, Artur Sanhá afirmou que a visita do diplomata chinês ao Ministério do Comércio e Industria visa estudar mecanismos para imprimir maior dinâmica nas trocas comerciais bem como e identificação das fraquezas existentes ao nível da cooperação.

Questionado sobre que avaliação faz das trocas comerciais entre a Guiné-Bissau e a China, o governante disse que estão numa boa dinâmica, mas que necessitam de um impulso nos domínios dos transportes marítimos e aéreos e para a criação de infraestruturas ao nível de telecomunicações.

Artur Sanhá sublinhou que, em comparação com alguns anos atrás, hoje existem muitos produtos chineses nos mercados da Guiné-Bissau, acrescentando que nota-se igualmente mais chineses com emprendimentos comerciais no país.

O embiaxador da República Popular da China na Guiné-Bissau, Guo Ce está em Bissau há 20 dias .

Disse que a avaliação das relações comerciais entre os dois países foi objecto de análise no encontro com Artur Sanhá.

“Falamos sobre o impulso da exportação dos produtos guineenses para a China especialmente as agrícolas. Constatamos que isso precisa de vários processos nomeadamente, os governos dos dois países precisam de acelerar os protocolos nesse sentido, e estamos a espara do pedido formal da parte das autoridades guineenses para o efeito”, explicou.

Guo Ce informou que no próximo mês de Novembro, a República Popular da China irá realizar a 3ª Exposição de Importação Internacional da China, o que de facto vai ainda ampiliar o processo de trocas comerciais, em especial com os paises africanos.

O diplomata chinês disse estar convicto de que daqui à alguns anos o governo guineense irá melhorar o ambiente de investimento e as tecnologias e que as empresas privadas vão igualmente seguir esse caminho