- FAAPA FR - http://www.faapa.info -

Presidente do INE considera “urgente” aposta na modernização dos sistemas estatísticos nacionais

Cidade da Praia, 18 Nov (Inforpress) – O presidente do INE defendeu hoje a necessidade de se apostar na modernização dos sistemas estatísticos nacionais, através das novas tecnologias, visando maximizar a eficiência no fornecimento de dados e estatísticas na promoção do desenvolvimento sustentável do continente africano.
O presidente do Instituto Nacional de Estatística (INE), Osvaldo Borges, fez estas declarações, durante a sua intervenção na cerimónia de abertura do webinar comemorativo ao Dia Africano de Estatística, que este ano se realiza sob o lema “Modernizar os sistemas estatísticos nacionais para fornecer dados e estatísticas tendo em vista a manutenção da paz e o desenvolvimento sustentável em África”.
Este tema, segundo este responsável, visa sensibilizar os decisores, parceiros técnicos e financeiros, os produtores de dados e toda a sociedade em geral sobre a importância crucial das estatísticas da governança e das estatísticas económicas por forma a atingir os objectivos de uma África sem conflitos.
Conforme frisou, a pandemia da covid-19 mostrou as fraquezas de muitos sistemas estatísticos, sobretudo as limitações na recolha de dados estatísticos, realçando que não obstante as medidas governamentais no combate à pandemia, esta estratégia tem dificultado o fornecimento oportuno de dados estatísticos necessários para a tomada de decisão.
“Os sistemas estatísticos nacionais precisam urgentemente de modernizar-se utilizando novas tecnologias, novas formas e fontes de dados, para maximizar a eficiência no fornecimento de dados e estatísticas que serão necessários para apoiar o desenvolvimento sustentável e a coexistência pacifica em África”, afirmou.
A modernização do sistema estatísticos, reforçou, deve ser uma prioridade para os decisores na concretização da agenda 2063, frisando, por outro lado, que, de acordo com o relatório de 2020 sobre os progressos para alcançar os ODS e a disponibilidade de dados, o continente africano regrediu globalmente em relação ao cumprimento desses objectivos.
Salientou ainda os avanços alcançados por Cabo Verde nesta matéria com destaque para a modernização de todas as legislações estatísticas, referindo que a maioria das operações que são feitas pelo INE já estão informatizadas.
“Neste momento a modernização e o fortalecimento da capacidade dos nossos profissionais permite criar um ecossistema de dados mais robusto e resiliente, por forma a construirmos instituições de estatísticas fortes, eficazes e inclusivas em Cabo Verde”, asseverou.
Por seu turno, o presidente do Conselho Nacional de Estatística, Raimundo Lopes, destacou a importância da comemoração do Dia Africano de Estatística, apontado que esta efeméride, incentiva a comunidade estatística a repensar o sistema de recolha dos dados tradicionais.
Abordando a situação de Cabo Verde, considerou que apesar do contexto da pandemia que afecta o país, o sistema estatístico nacional continua “firme e forte” e tem demonstrado que continua a ser um sistema orgânico, integrando entidades públicas que têm por competência o exercício das funções de interesse nacional.
O Dia Africano da Estatística foi instituído a 18 de Novembro de 1990 pela UNECA (Comissão Económica das Nações Unidas para África) e é celebrado anualmente com o objectivo de sensibilizar o público para o papel importante que desempenham as estatísticas em todos os aspectos da vida social e económica em África e na preservação do ambiente em que se vive.