- FAAPA FR - http://www.faapa.info -

Ambiente: Chuvas intensas e duas ilhas classificadas como reservas mundiais da Biosfera marcam 2020

Cidade da Praia, 22 Dez (Inforpress) – A queda de chuvas intensas em todo País derivadas da tempestade “Rene” e a classificação das ilhas do Maio e Fogo como reservas mundiais da Biosfera pela Unesco marcaram o sector ambiental no ano de 2020.

Nos primeiros meses de 2020, o sector do ambiente ficou registado com algumas notícias com destaque para o anúncio de que Cabo Verde já dispunha de uma plataforma online capaz de permitir recolher e compartilhar todas as informações sobre cetáceos no País.

Outro acontecimento que marcou o ano, foi o incêndio ocorrido no Parque Natural de Monte Gordo em São Nicolau, tendo na altura a directora do referido parque, Lindacy Oliveira informado que o fogo destruiu pelo menos quatro hectares de terreno.

No mês de Maio, as autoridades cabo-verdianas anunciaram que foi registado um aumento de actividades sísmicas no vulcão do Fogo, em relação ao que é habitual, no monitoramento que é feito, tendo de seguida esclarecido que não havia motivo para preocupação.

O sector do ambiente ficou marcado ainda com o anúncio de que Cabo Verde estava a reforçar a sua resiliência florestal adaptando-a ao sector agrário, às mudanças climáticas e aos efeitos das alterações climáticas.

Para assinalar o Dia Mundial do Ambiente, foi realizada uma mega campanha de limpeza nas praias de vários municípios do País, que teve como objectivo assinalar a importância da data e sensibilizar as pessoas sobre a necessidade de se manter as praias limpas.

A perspectiva dos cabo-verdianos relativamente à situação do ambiente, tendo em conta que durante três anos consecutivos, o País enfrentou seca severa e maus anos agrícolas, era que 2020 trouxesse boas novas e renovasse a esperança dos homens do campo, que sonhavam com um bom ano agrícola.

Assim, em Setembro de 2020, as chuvas que caíram em todo o País renovaram a esperança dos agricultores mas também causaram alguns estragos, como cortes de estradas, desabamento de muros e alagamentos em algumas ilhas.

Entretanto, o Ministério da Agricultura e Ambiente não revelou se em 2020 houve ou não mau ano agrícola.

A Cidade da Praia foi muito afectada com as chuvas torrenciais, com o registo de perda de uma vida humana (um bebé) no bairro de Pensamento, queda de pontes, ruas alagadas, casas destruídas e carros danificados e levados pelas cheias.

Na altura, o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva considerou necessário haver projectos estruturantes que possam tornar a capital do País “mais resiliente” nas situações de chuvas e inundações, não obstante os investimentos feitos na capital nos últimos anos.

Por seu turno, o Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, numa visita efectuada aos bairros da Praia afectados pelas chuvas, defendeu a importância da implementação de políticas de ordenamento do território mais “firmes e contínuas” e políticas sociais “mais ousadas”.

A Câmara Municipal da Praia, juntamente com a Protecção Civil e bombeiros municipais, procedeu ao realojamento de algumas famílias das zonas mais baixas da capital do País, na sequência das fortes chuvas torrenciais verificadas em Setembro.

A encerrar o ano 2020, os ministros do Ambiente e da Água da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), num encontro realizado no formato online, assumiram o compromisso de unir esforços na adopção de políticas para o reforço da cooperação e melhoria dos referidos sectores no espaço lusófono.

CM/AA