- FAAPA FR - http://www.faapa.info -

UE-Presidência/ Formato de cimeira com África aguarda decisão de autoridades africanas

Bissau, 06 Jan 21 (ANG) – O formato de uma eventual cimeira com África não pode ser decidido apenas pela União Europeia (UE), sendo necessário esperar pela decisão dos líderes africanos, sublinhou terça-feira o presidente do Conselho Europeu, em Lisboa.

“Devemos esperar agora que as autoridades africanas se pronunciem sobre o formato. Não podemos decidir sozinhos sobre o formato”, disse Charles Michel em resposta aos jornalistas na conferência de imprensa conjunta com o primeiro-ministro português, naquele que foi o arranque formal da presidência portuguesa da UE.

Charles Michel recordou que chegou a estar prevista uma reunião com a União Africana (UA) para meados de Dezembro, “mas a covid-19 tornou essa reunião impossível e foi adiada”.

Agora, aguarda-se “o que as autoridades africanas têm a dizer sobre o momento e o formato em que tal reunião poderá acontecer”.

O presidente do Conselho Europeu sublinhou, porém, que, “mais importante do que o formato é o objectivo” dessa cimeira.

“A UE está muito empenhada com o conjunto dos países africanos, porque temos muito a fazer em comum, nomeadamente estimular os investimentos, apoiar a estratégia de desenvolvimento sustentável para África, desenvolver as parcerias operacionais”, enumerou.

Charles Michel adiantou ainda que existe um “acordo político de princípio” para “relançar o debate sobre a questão da dívida dos países africanos”, que se tornou mais premente em contexto de pandemia.

O primeiro-ministro, António Costa, recebeu o presidente do Conselho Europeu para uma reunião de trabalho.

A visita do presidente do Conselho Europeu é o primeiro encontro oficial da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia (UE). Durante a conferência de imprensa conjunta com António Costa, Charles Michel afirmou-se, por mais do que uma vez, “otimista” e destacou o símbolo de “sol, luz e esperança” adoptado pela presidência portuguesa, em resposta a “um ano brutal para a UE e para o mundo”.

Portugal assumiu a sua quarta presidência do Conselho da UE no dia 01 de Janeiro, a qual se estenderá durante o primeiro semestre de 2021, sucedendo à Alemanha e antecedendo a Eslovénia, sob o lema “Tempo de agir: por uma recuperação justa, verde e digital”.