- FAAPA FR - http://www.faapa.info -

Ministro garante que está empenhado na criação de condições para início em Janeiro do próximo da exportação do pescado

Bissau,25 out 21(ANG) – O ministro das Pescas afirmou que o país está empenhado na criação de condições para o início do processo de exportação do pescado para o estrangeiro através de navios que operam nas nossas águas territoriais.

Mário Siano Fambé falava à imprensa no final da visita que efectuou hoje as instalações da Afripêche, obras de construção de sedes do Centro de Fiscalização de Actividades de Pescas(Fiscap), do Porto de Pesca, Centro de Investigação Pesqueira(Cipa) e do Laboratório de Pescas.

“Estamos empenhados na criação de condições indispensáveis através de melhoria de performance do sector das pescas, visando atingir os níveis exigidos pelos parceiros, dentre os quais, em termos de um aspecto muito importante que tem a ver com a exportação do nosso pescado para diferentes países do mundo”, explicou.

Informou que recentemente a União Europeia deu uma série de recomendações às autoridades pesqueiras do país, como condições para atribuição do certificado de quitação para a exportação do pescado.

“Foi nesta perspetiva que estamos a visitar as referidas infraestruturas de forma a cumprir com as normas exigidas pela União Europeia, para se conceder ao país o referido certificado de quitação”, disse o governante.

Segundo Siano Fambé , o país deixou de exportar o seu pescado à partir de Bissau para o mundo fora desde 1998 e, para a retoma dessa actividade, vai ser necessário o cumprimento de vários requisitos dentre os quais, espécies de pescados.

O ministro das Pescas sublinhou que não é apenas com a construção de edifícios e infraestruturas em terra que o país pode exportar o pescado, frisando que pode iniciar o processo através de navios que pescam no alto mar.

“Por isso, queremos iniciar a actividade de exportação de pescado através dos barcos de pesca para depois voltar para a terra quando forem criadas as condições para o efeito”, salientou.

Perguntado se existe uma previsão temporal para o início de exportação do pescado, Mário Fambé respondeu que se isso dependesse exclusivamente das autoridades internas, iriam arrancar o processo neste mês de outubro .

“Estamos a depender do cumprimento de várias normas da União Europeia, entidade que nos vai conceder o certificado de quitação e a União Europeia agrupa um conjunto de países do espaço europeu. O cumprimento de tudo torna as coisas mais morosas”, disse.

O governante salientou que, contudo, vão fazer esforços para que, até janeiro do próximo ano, se possa reunir as condições exigidas, para o início da exportação do pescado .