GNA Tetteh Quarshie Cocoa Farm receptive facility refurbished GNA GNA staff builds capacity for in-depth Election reportage GNA NDC accuses government of deliberately failing to activate Presidential Transition process GNA Afadjato South, Nkwanta North top open defecation free league table APS LE DÉBAT SUR LA QUALITÉ DU JEU CHEZ LES LIONS EST IMPERTINENT, SELON UN ANCIEN INTERNATIONAL APS NIAMEY PRÊTE À ACCUEILLIR LA 47ÈME CONFÉRENCE DES MINISTRES DES AFFAIRES ÉTRANGÈRES DE L’OCI ANG Desporto/Morreu Diego Armando Maradona ANG CPLP/Governança de água e os desafios de sustentabilidade debatidos na II reunião dos ministros ANG Covid-19/Erro de fabrico levanta questões sobre testes com vacina da AstraZeneca/Oxford ANG Brexit/Ursula Von Der Leyen não garante que se chegue a acordo com o Reino Unido

Angola em destaque na imprensa sulcoreana


  16 Novembre      17        Politique (13039),

   

Luanda,16 de Novembro (ANGOP) – O jornal The Korea Time destacou, nesta segunda-feira,16, uma página dedicada a Angola, no quadro das celebrações do 45º aniversário da Independência Nacional assinalados a 11 deste mês.

O artigo é relacionado aos esforços do Executivo Angolano na minimização dos efeitos da Covid-19 e a revitalização da economia nacional.

No artigo intitulado “Estratégia para a Mitigação dos Efeitos da Covid-19 e a Promoção do Investimento Directo” são ressaltadas as medidas adoptadas pelo Executivo para mitigar a crise que o país vive, inicialmente, provocada pela queda do preço do petróleo, em 2014, no mercado internacional, e actualmente acrescida com o surgimento e alastramento do vírus SARS-COV 2 à escala mundial.

A publicação dá também ênfase as reformas introduzidas no sector petrolífero e mineral, com a adopção de alguns impostos e a criação da Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis na gestão e concessão de blocos no país, bem como da Agência Nacional de Recursos Minerais.

Porém, maior ênfase foi conferido aos esforços tendentes à diversificação da economia para o fomento da produção nacional, com a adopção do Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (PRODESI) com vista a assegurar a criação de mais postos de trabalho, incrementar os rendimentos e melhorar o bemestar dos angolanos.

Para tal, adianta o artigo, foram definidos como sectores primordiais os da Agricultura, AgroIndústria, Pesca e Turismo, para além de vários outros como Florestas, Educação, Serviços e Unidades de Saúde especializadas, Construção, Telecomunicações e Tecnologias de Informação, Produção e Distribuição de Energia Eléctrica, Saneamento Básico, Recolha e Tratamento de Resíduos Sólidos, por terem maior incidência na qualidade de vida das populações.

Dans la même catégorie