APS MACKY SALL GRACIE 551 PRISONNIERS À L’OCCASION DE LA KORITÉ AIP Un incendie ravage des magasins au marché central de Bonoua AIP Bédié regagne Daoukro après un an d’absence GNA Two jailed 26 years over attempted robbery GNA Care International and Mars Incorporated to empower women cocoa farmers ANP Le Gouvernement nigérien adopte sa Déclaration de Politique Générale GNA Gyamfi’s double powers Kotoko past Ebusua Dwarfs INFORPRESS Le président de la FCF défend que toutes les institutions sportives soient auditées INFORPRESS L’association syndicale de la PJ garantit qu’il y a un «sentiment d’unité» et que la classe «se sent très respectée» INFORPRESS Handball: New women’s handball coach wants Cape Verde to make history at CAN

Angola em destaque na imprensa sulcoreana


  16 Novembre      33        Politique (16685),

   

Luanda,16 de Novembro (ANGOP) – O jornal The Korea Time destacou, nesta segunda-feira,16, uma página dedicada a Angola, no quadro das celebrações do 45º aniversário da Independência Nacional assinalados a 11 deste mês.

O artigo é relacionado aos esforços do Executivo Angolano na minimização dos efeitos da Covid-19 e a revitalização da economia nacional.

No artigo intitulado “Estratégia para a Mitigação dos Efeitos da Covid-19 e a Promoção do Investimento Directo” são ressaltadas as medidas adoptadas pelo Executivo para mitigar a crise que o país vive, inicialmente, provocada pela queda do preço do petróleo, em 2014, no mercado internacional, e actualmente acrescida com o surgimento e alastramento do vírus SARS-COV 2 à escala mundial.

A publicação dá também ênfase as reformas introduzidas no sector petrolífero e mineral, com a adopção de alguns impostos e a criação da Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis na gestão e concessão de blocos no país, bem como da Agência Nacional de Recursos Minerais.

Porém, maior ênfase foi conferido aos esforços tendentes à diversificação da economia para o fomento da produção nacional, com a adopção do Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (PRODESI) com vista a assegurar a criação de mais postos de trabalho, incrementar os rendimentos e melhorar o bemestar dos angolanos.

Para tal, adianta o artigo, foram definidos como sectores primordiais os da Agricultura, AgroIndústria, Pesca e Turismo, para além de vários outros como Florestas, Educação, Serviços e Unidades de Saúde especializadas, Construção, Telecomunicações e Tecnologias de Informação, Produção e Distribuição de Energia Eléctrica, Saneamento Básico, Recolha e Tratamento de Resíduos Sólidos, por terem maior incidência na qualidade de vida das populações.

Dans la même catégorie