GNA NPP delayed Bolga-Bawku-Pulimakom road construction GNA Ghana to host 2021 West Africa Conference on CelebrateLAB GNA Aburihene confers ‘maawerehene’ title on President Akufo-Addo GNA Dr Kingsley Nyarko donates street lights to Kwadaso Municipal Assembly AGP Tournoi UFOA U20 : La Guinée domine la Mauritanie (1-0). AGP Nzérékoré/Insécurité : Cinq bandits présentés aux autorités préfectorales AGP Nzérékoré/Covid-19 : 21 enseignants formés en technique de communication et d’engagement communautaire AGP Guinée/Santé : La prévalence nationale des MGF est de 95% selon l’enquête démographique de Santé Publique de 2018 AGP Guinée/Covid19 : ‘’Des Covid-héros’’ récompensés  par l’Agence More & More APS GESTION DES DÉCHETS : UNE CAMPAGNE POUR UN CHANGEMENT DE COMPORTEMENT LANCÉ À TIVAOUANE

Autárquicas 2020: Deficientes visuais votaram sozinhos pela primeira vez em Cabo Verde


  26 Octobre      15        Société (25115),

   

Cidade da Praia, 26 Out (Inforpress) – As pessoas com deficiência visual votaram este domingo sozinhos, pela primeira vez, em Cabo Verde o que para eles foi um motivo de “muita felicidade”, pois permitiu-lhes ter mais privacidade na escolha do seu candidato de preferência.

Este regozijo foi manifestado à Inforpress pela deficiente visual Janice Ferreira, para quem todos os cidadãos têm direito a exercer o seu voto em condições de segurança, privacidade e acessibilidade, garantindo o segredo, o que, a seu ver, não acontecia com as pessoas com deficiência visual, no país.

Em declarações à Inforpress, após terem votado na manhã deste domingo, na cidade da Praia, tanto Janice Ferreira como Madalena Batalha, ambas invisuais, são unânimes em dizer que essa iniciativa de poder votar sozinhas constitui uma mais-valia porque, afirmaram, garante-lhes mais “segurança e confiança”.

“Antigamente, quando dirigíamos ao local de voto, tínhamos que ter a segunda pessoa ao nosso lado (família ou amigos) para podermos votar e o mais complicado nisso tudo era o momento da revelação em que candidato queríamos votar”, sublinhou.

Segundo a mesma fonte, esta situação levava-as a ter “muita desconfiança”, porquanto não sabiam se de facto a pessoa que as acompanhava ao local de voto, tinha cumprido com a palavra na escolha do candidato de preferência.

As duas invisuais regozijaram-se com a iniciativa da Comissão Nacional de Eleições (CNE) de colocar matrizes tácteis em braille, em todas as assembleias de voto, de modo a permitir que os invisuais possam exercer o seu direito de voto, sem a ajuda de terceiros.

Consideram a iniciativa de “estrema importância” para eles, assim apelando às outras instituições para seguir o exemplo da CNE, em trabalhar cada vez mais em prol das pessoas com deficiência visual.

A nível nacional, na corrida para essas autárquicas participa um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para a Assembleia Municipal da Boa Vista) e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), de São Domingos (1), do Tarrafal de São Nicolau (1), do Sal (1) do Tarrafal (2), da Praia (4) e de São Vicente (1).

DG/ZS

Inforpress/Fim

Dans la même catégorie