MAP Le Tchad n’a plus aucune relation avec la pseudo « RASD » depuis 2006 (AE) AGP Gabon/Moanda: La messe du dimanche 25 octobre célébrée à la paroisse Saint-Dominique ANP Zinder : Le Président de la CENI Régionale prête serment ANP Dosso : Campagne Régionale de sensibilisation des jeunes sur les élections apaisées AIP Présidentielle 2020: 41,15% des cartes d’électeur retirées (CEI) AIP Présidentielle 2020: KKB s’engage à réconcilier les Ivoiriens après son élection AIP Covid-19: Six mois d’état d’urgence sanitaire et de couvre-feu en Espagne AIP Présidentielle 2020: KKB est le choix libérateur de la Côte d’Ivoire (DC de campagne) AIP Présidentielle 2020: Les citoyens de Toumodi invités à retirer leur carte d’électeur AGP Gabon: Mathias Otounga Ossibadjouo explique les avancées de la mise en œuvre de la décentralisation

Brava: Ministro destaca “bom estado vegetativo” das plantas mas elenca algumas preocupações no sector agrícola


  25 Septembre      7        Agriculture (1617),

   

Nova Sintra, 25 Set (Inforpress) – O ministro de Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva, considerou que o estado vegetativo das plantas na ilha é “boa”, o que aponta para um “bom ano agrícola”, mas também apontou algumas preocupações com a caída das chuvas.
O governante falava quinta-feira à imprensa, após ter visitado, durante o período de tarde, algumas localidades agrícolas e projectos afectos ao ministério.
Segundo a mesma fonte, pode-se verificar que a Brava apresenta “um bom estado vegetativo das culturas”, sublinhando que tudo aponta para um bom resultado do ano agrícola.
Reforçou ainda que há “muito” pasto, o que leva a desenhar várias intervenções.
Entretanto, ressaltou que não há somente pontos bons a serem elencados, mas também algumas preocupações, designadamente os estragos das chuvas.
Gilberto Silva referiu-se a alguns agricultores que estão a passar por dificuldades, apontando avarias no sistema de distribuição da água, tubos levados pelas cheias, reservatórios que foram danificados pelas enxurradas, questões ligadas a acessibilidades em que algumas foram destruídas, entre outras.
Perante este cenário, Gilberto Silva acentuou que haverá a necessidade de alguma intervenção por parte do Estado no sentido de resolver estes problemas.
E, para iniciar, apontou que o ministério tem a decorrer, há já alguns dias, um trabalho de identificação e inventariação dos estragos causados, de forma a ter uma ideia clara sobre “o quê, onde, qual a importância, quais os custos de reposição”, para poder preparar uma intervenção com “cabeça, tronco e membros”.
Neste momento, a única coisa que o ministro garantiu é que os estragos vão ser repostos, mas para isso defendeu que “é necessária uma boa programação e sobretudo a mobilização de recursos”.
Sobre a visita à ilha Brava, acentuou que o País encontra-se no decurso do ano agrícola de sequeiro, num período de chuvas, e é neste período pretendem fazer todo o seguimento desta situação para fazer um acompanhamento técnico mais de perto e uma avaliação técnica do ano agrícola.
Além disso, enfatizou que a sua equipa ministerial está a percorrer as ilhas do país para ver e acompanhar também as intervenções do ministério, elencando os projectos hidroagrícolas de conservação de solos e água, projectos que tem a ver com as plantações de árvores nas zonas florestais, intervenções para a mobilização de água e a sua distribuição para a população.
A equipa que chegou hoje à Brava, visitou nesta tarde o perímetro agrícola de Sorno e as obras do parque fotovoltaico, financiados no quadro do programa Promoção das Oportunidades Socioeconómicas Rurais-Clima (POSER-Clima) e o projecto agrícola da empresa Prosorno.
Também, visitou o investimento turístico Sol na Baía, na localidade de Fajã d´Água, e o Pôr-do-sol na mesma localidade, cujo local foi afectado pela caída de pedras durante as últimas chuvas.
As visitas continuam esta sexta-feira, por diversas zonas e projectos.

Dans la même catégorie