MAP Bulletin de l’écologie de l’Afrique MAP Trente personnes sauvées des mains de bandits armés dans le nord du Nigeria MAP Le Complexe sportif Mohammed VI, « une vision futuriste pour le football marocain » (média burkinabè) MAP Revue de la presse quotidienne internationale africaine (RPQI-Afrique) MAP Organisation de grands événements… Quand l’art devient une tradition marocaine (Média gabonais) MAP Mundialito: Des journalistes africains à la découverte des potentialités sportives et culturelles du Maroc (média gabonais) AIP L’OCI et le complexe mondial Roi Salmane lancent le forum pour la célébration de la langue arabe à Djeddah Noix de cajou : L’Indénié-djuablin et le Gontougo ont réalisé une production annuelle de 68 697 tonnes en 2022 MAP Un média nigérian met en avant la source de l’influence croissante du football au Maroc AIP Les producteurs de noix de cajou sensibilisés à l’amélioration de la qualité de leurs produits

Cabo Verde está melhor preparado para eventuais ataques cibernéticos – PCA do NOSi


  28 Février      34        Technologie (778),

   

Cidade da Praia, 28 Fev (Inforpress) – O presidente do conselho de administração do NOSi garantiu, na Cidade da Praia, que Cabo Verde está “melhor preparado” para eventuais ataques cibernéticos em relação a 2020, quando a Rede Tecnológica Privativa do Estado (RTPE) foi atacada.
Em declarações aos jornalistas, depois da assinatura de um acordo de parceria com a Câmara Municipal da Brava, Carlos Pina explicou que a transição digital obriga a que o País esteja melhor preparado para esta “guerra digital”.
“Cabo Verde está melhor do que há um ano, posso falar enquanto responsável pela empresa que gere a maior rede tecnológica do País e temos essa experiência porque em Novembro de 2020 sofremos um ataque nunca antes visto no país”, assegurou, quando foi questionado pela Inforpress sobre um eventual ataque cibernético.
No entanto, o responsável ressalvou que é preciso continuar a investir do ponto de vista tecnológico e das boas práticas e sobretudo a nível da consciencialização dos utilizadores e da sociedade em geral para questão de ciberataque.
“Está provado que por mais que haja melhores tecnologias, 70 por cento (%) dos riscos é humano e o NOSi e o Governo estão a investir nesta questão de consciencialização para os perigos cibernéticos”, informou Carlos Pina, sublinhando que ninguém está acima dos riscos digitais.
“Hoje todos nós lidamos com as redes sociais e isto tem enormes riscos, temos que saber quais são os dados que devem disponibilizar e mesmo quando interagimos para aceder os serviços bancários e o Nosi tem essa responsabilidade de ajudar nessa sensibilização”, explicou.
No dia 09 de Fevereiro, à margem da assinatura de um protocolo com a Câmara Municipal do Maio, Carlos Pina informou que Cabo Verde investiu mais de 330 mil contos nos últimos 18 meses para proteger a rede do Estado de ataques cibernéticos.

Dans la même catégorie