APS UN RACKETTEUR SE FAIT PASSER POUR LE GOUVERNEUR DE ZIGUINCHOR APS LA TERRE EST LE PLUS GROS RISQUE DE CONFLIT AU SÉNÉGAL, SELON MACKY SALL GNA Bui gets centre to provide science, technology and robotic education GNA NDC will settle aggrieved customers of Menzgold GNA Oti has no hand in the secessionist uprising – Nana Asiakwa Inforpress Presidente do SIACSA garante que conseguiram resolver as pendências dos vigilantes privados Inforpress Autárquicas 2020: PAICV exorta Governo a parar qualquer acção que vise corromper o eleitorado Inforpress Afrobasket 2021: Seleção nacional de basquetebol defronta hoje o Tchade no primeiro jogo do torneio de Wild Card APS OUVERTURE À DIAMNIADIO DES TRAVAUX DE LA JOURNÉE NATIONALE DE LA DÉCENTRALISATION APS COVID-19 : 24 NOUVEAUX CAS DONT 7 IMPORTÉS

Cabo Verde vai ter um Centro de Personalização Documental para a emissão de documentos


  16 Octobre      12        Société (24037),

   

Cidade da Praia, 14 Out (Inforpress) – Cabo Verde vai ter o seu Centro de Personalização Documental para a emissão de documentos que até agora são feitos em Portugal, anunciou esta quinta-feira , na Praia, o coordenador do projecto GESTDOC, Carlos Albino.

Carlos Albino fez esta revelação à imprensa à margem da realização do primeiro Comité Estratégico do Projecto GESTDOC– Modernização e Reforço da Cadeia de Identificação e Segurança Documental em Cabo Verde e na Guiné-Bissau que se reuniu hoje na capital cabo-verdiana.

Segundo Carlos Albino, com a criação do referido centro, os documentos que até agora são confeccionados em Portugal passam a ser feitos no país.

Neste momento, o Cartão Nacional de Identificação Passaporte Electrónico e o Titulo de Residência de Estrangeiros são feitos em Portugal.

Actualmente, o tempo médio de espera é de 16 dias, mas a partir do momento em que estes documentos são emitidos no país, o tempo pode ser reduzido para três ou quatro dias e o documento pode ser entregue ao interessado no próprio dia, conforme níveis de urgência.

O GESTDOC visa melhorar os níveis de segurança e da gestão das migrações em Cabo Verde e na Guiné-Bissau, contribuindo para o respeito dos Direitos Humanos, para o combate à fraude documental e ao tráfico de seres humanos a nível regional.

As actividades previstas a materializar e operacionalizar no quadro do projecto estarão focadas na modernização do sistema de emissão de documentos de identificação, como sejam o Cartão Nacional de Identificação, o Passaporte Electrónico e o Título de Residência de Estrangeiros, reforçando os níveis de segurança e a capacidade de aplicação da Lei, incluindo controlo documental fronteiriço e questões relacionadas com as migrações.

Com um orçamento de cinco milhões de euros, o projecto GESTDOC é financiado pela União Europeia, através do Fundo Fiduciário de Emergência para África e gerido pelo Camões, I.P., contando com o estreito envolvimento de parceiros especializados portugueses que trabalharão conjuntamente com as suas entidades homólogas cabo-verdianas e bissau-guineenses.

Co-presidido pela União Europeia e por um representante do Serviço do Ordenador Nacional do Ministério das Finanças de Cabo Verde, o Comité Estratégico é um dos mecanismos de coordenação do Projecto, no qual tomam assento representantes indigitados do Camões, IP, das entidades beneficiárias da acção de Cabo Verde e da Guiné-Bissau.

Em Cabo Verde, as entidades parceiras da implementação do referido projecto são: a Direcção Geral dos Registos, Notariado e Identificação (DGRNI), o Sistema Nacional de Identificação e Autenticação Civil (SNIAC) a Polícia Nacional (PN) / Direcção de Estrangeiros e Fronteiras (DEF), a Imprensa Nacional de Cabo Verde (INCV) e Núcleo Operacional da Sociedade de Informação (NOSI).

LC/FP

Dans la même catégorie