GNA ‘Achisco 92′ Group congratulates Mad. Owusu-Banahene, Bono RM designate GNA Police retrieves stolen coffin from burial service GNA Hunger Project Ghana hands over Epicentre to community AIP Côté d’Ivoire-AIP/ L’ONG Verbatims remet deux infrastructures communautaires réhabilitées à Biankouma-village AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Législatives 2021: Le préfet d’Issia exhorte les acteurs politiques à une campagne apaisée AIP Côte d’Ivoire-AIP/ La fondation Konrad et le RAIDH appellent les populations de Man à la culture de la paix durant les législatives AIP Côte d’Ivoire-AIP/ La société civile et le ministère de l’Intérieur appellent les populations de Man à des législatives apaisées AIP Côte d’Ivoire-AIP/Le « One Stop Center » de Bouaké officiellement ouvert AGP Election à la CAF 2021 : cinq candidats lancés dans la course à la présidence AGP Siguiri/ Administration : Prise de fonction du nouveau secrétaire général

Câmara da Praia realiza exposição e espectáculo para assinalar Carnaval


  5 Février      18        Arts & Cultures (1473), Société (29268),

   

Cidade da Praia, 05 Fev (Inforpress) – A Câmara Municipal da Praia anunciou hoje a realização de uma exposição e de um espetáculo para assinalar a festa do Carnaval, mas, por outro lado, anunciou o cancelamento da habitual Feira de Cinza.
Não sendo possível, este ano, realizar o desfile do Carnaval, no dia 16, como uma forma de evitar aglomerações de pessoas, a autarquia e os grupos carnavalescos da Praia decidiram realizar uma exposição para resgatar a memória do Carnaval da Praia.
Em conferência de imprensa, a vereadora da Cultura, Chissana Magalhães, justificou que pelo facto de a Cidade da Praia já não estar em estado de calamidade, mas apenas de contingência, e levando em conta a vontade dos grupos carnavalescos, de a “data não passar em branco”, decidiram pela realização de uma exposição.
“A ideia ainda é dar a conhecer aos munícipes que a Praia tem, sim, Carnaval, que vem do início do século XX e quem for visitar esta exposição (…) vai poder perceber exatamente isso e vai poder recordar aquilo que foi o Carnaval dos anos anteriores”, precisou.
Esta exposição, informou, acontece de 13 a 27 na Casa “Padja”, no Parque 5 de Julho, e é ainda uma forma de reactivar este espaço que, conforme disse, tem sido “um marco” na Cidade da Praia, mas que “esteve abandonado” durante alguns anos.
A exposição terá vários componentes como exibição de objectos, trajes e artefactos relativos ao carnaval, para além de uma componente audiovisual, de exposição de fotografia com Eneias Rodrigues, e ainda uma exposição de fotografias da década de 60.
Como forma de os grupos oficiais e de animação da Praia “demonstrarem alguma criatividade”, anunciou que no dia 16, dia do Carnaval, vão realizar um espectáculo, tendo como arena o Parque 5 de Julho.
Chissana Magalhães precisou que essa “pequena demonstração” dos grupos será feita com um número muito limitado de participantes, assim como também haverá uma limitação na plateia, que só poderá ter acesso ao local mediante aquisição de bilhetes, que serão distribuídos gratuitamente.
A mesma fonte garantiu que vão salvaguardar o acesso e observar todas as regras de segurança sanitária, desde utilização de máscaras, distanciamento e uso de álcool gel.
Em relação à festa de quarta-feira de Cinzas, que acontece no dia seguinte ao Carnaval, simbolizando para os cristãos o primeiro dia da Quaresma, a edilidade optou pela não realização da habitual feira de cinzas.
Isto porque, justificou, é uma das actividades que aglomera muitas pessoas e pelo facto de não haver tolerância de ponto no dia 17.
“Eu não poderia deixar de ressaltar aqui que lamentamos bastante a situação de algumas ‘rabidantes’ que fizeram um investimento avultado para esta ocasião e que vão sair, claramente, prejudicados com esta decisão de não se conceder tolerância de ponto e autorização para este tipo de feiras”, ressaltou.
Ao comentar o despacho do Governo de que este ano não vai haver tolerância de ponto para o desfile do Carnaval e o tradicional almoço de quarta-feira de cinzas, Chissana Magalhães disse que apesar da situação da Praia e de São Vicente serem “um pouco diferente”, a autarquia compreende esta medida, mas pede coerência ao executivo.
“Sabemos que houve pressão, mas compreendemos. Não digo que não concordo (…), acho bem que haja essa atenção, porque a tolerância de ponto é concedida para as pessoas vivenciarem estes momentos de desfile e da feira de cinza, e são situações que geram aglomerações. Agora, o que gostaria de ressaltar é que eu gostaria de ver esse cuidado em evitar aglomerações em outras situações”, finalizou.
O Carnaval, enquanto manifestação cultural, é celebrado em todo o País, com destaque para as ilhas de São Vicente e São Nicolau, enquanto o almoço de quarta-feira de Cinzas encerra uma dimensão festiva “muito forte” de confraternização entre as pessoas nas ilhas de Santiago e do Maio.

Dans la même catégorie