MAP La République du Congo officiellement connectée au câble sous-marin « 2Africa » MAP La Namibie et le PAM s’associent pour renforcer la sécurité alimentaire et la gestion des catastrophes ANGOP Les États-Unis allouent un million de dollars pour un projet de biodiversité à Cuando Cubango AGP Guinée: Le mouvement syndical suspend sa grève générale UNA-ANP Médine : Début de la 44ème édition du Forum Al-Baraka sur les objectifs de la Charia et le cadre réglementaire de l’économie islamique AIB Jeux_africains 2024 : le Burkina Faso y participe avec 15 disciplines AIP L’UNESCO renforce les capacités des cadres de l’administration burkinabè en prospective stratégique AIP SIA 2024 : Laurent Tchagba tisse un partenariat solide avec l’ONF de France pour la restauration du couvert forestier AIP La JCI « Abidjan soleil » place La 4è édition de Women’s day sous le signe du leadership féminin en entreprise MAP Guinée: libération d’un responsable syndical, revendication majeure des grévistes

Caso seis biliões/Ministério Público efectua operação de busca ao Ministério das Finanças e sede principal de BAO


  28 Novembre      62        Economie (20568), Finance (1479),

 

Bissau, 28 Nov 23 (ANG) – O Ministério Público desencadeou na semena passada uma operação de busca e apreensão no Ministério de Economia e Finanças e na sede principal do Banco da África Oficial (BAO), no âmbito do pedido de emprèstimo de seis biliões por parte do Governo para liquidar a dívida junto de alguns credores.

Sede do BAO em Bissau “Do resultado da operação do Ministério Público, decorrente da operação de busca e apreensão junto do BAO e da Direção Geral do Tesouro e do Serviço de Dívidas Internas do Ministério das Finanças, foi apurado que constam o cativo das contas do Tesouro Público e das empresas em causa e ainda apreensão de vários documentos para averiguação e passíveis de indícios de práticas de crimes”, informou a Capital FM.

De acordo com o mencionado órgão público de informação, um alto funcionário do Ministério da Economia e Finanças afirmou que, não houve alguma irregularidade quanto a operação do Governo e que precisou que “é um procedimento normal”. Tendo sustentado que, as empresas que vão ser pagas, já foram auditadas antes pelo Tribunal de Contas.
“Os últimos Ministros das Finanças que passaram por aqui, nomeadamente Ilídio Vieira Té e Aladje Mamadu Fadia, fizeram operação igual em diferentes contextos, porque, isso trata-se de uma exigência do Fundo Monetário Internacional (FMI) para que o Governo guineense retire do BAO como o principal acionista até o final do ano”, contou o mencionado funcionário do Ministério da Economia e Finanças.

Sustentou que na perspectiva de Governo retirar do BAO como principal acionista é que um Banco da Mauritânia decidiu comprar as acções do Executivo no mesmo Banco, sob a condição do pagamento de todas as dívidas por parte do Governo aos terceiros.

O ministro da Economia e Finanças pediu financiamento ao BAO recentemente um montante de seis biliões de francos CFA para pagamento das dívidas dos seguintes credores: Marisqueira de Safim, Emiliano Nosoline Reis, Connecting SARL, Hôtel Império, Emidio Carlos Alves, Comacodi Contruções, pela Star General Trading SARL, CR TRADIND, Vicente Fernandes, Grupo ACD, FORSBAN TRADIN GUIBIS e Saldo Devedor das Empresas e Instituições Públicas.

Dans la même catégorie