MAP Sahara marocain: le SG de l’ONU réaffirme la centralité du processus politique onusien APS COVID-19 : DEUX DÉCÈS ET 163 NOUVELLES INFECTIONS ANP Tahoua : L’INS sensibilise les opérateurs économiques de la région sur le recensement général des entreprises (ReGEN 2022) AIP Un opérateur minier fait don d’un bâtiment de trois classes à l’EPP Yao-Amoinkro AIP 2,6 milliards de personnes affectées à travers le monde par des repas cuits aux combustibles polluants (OMS) APS DANS LA RÉGION DE DIOURBEL, 189 LISTES PRENNENT PART AUX ÉLECTIONS LOCALES APS A KAOLACK, L’ADMINISTRATION EST FIN PRÊTE POUR L’ORGANISATION DU VOTE (GOUVERNEUR) APS A FOUNDIOUGNE, 71 % DES CARTES D’ÉLECTEUR ONT ÉTÉ DISTRIBUÉES (PRÉFET) APS MBOUR : 329.513 ÉLECTEURS INSCRITS APS TAMBACOUNDA : 264.759 ÉLECTEURS ATTENDUS AUX URNES

CEGMFA exorta Forças Armadas a preservarem estabilidade do país


  14 Janvier      28        Politique (20008),

   

Bissau, 14 Jan 22 (ANG) – O Chefe de Estado-maior General das Forças Armadas(CEMGFA), exortou hoje a classe castrense para tudo fazer para preservar a paz e estabilidade conseguida na Guiné-Bissau.
Biagué Na Ntan falava no habitual cumprimentos de Ano Novo de diferentes ramos que compõem as Forças Armadas, disse que não é por acaso que sempre apela a união no seio dos militares.

“Digo isto porque nenhuma força pode obter vitória separada e só com a colaboração é que se ganha, por isso, agradeço à todos pelo trabalho feito ou seja esta paz que se vive no país”, disse.

Biaguê Na Ntan disse que ele não é o principal obreiro dessa paz, e que todos contribuiram, acrescentando que o passo seguinte é preservá-la para não escapar, criando estabilidade definitiva no país.

Segundo o CEMGFA a estabilidade vivida no país já está a dar frutos no seio da classe castrense, uma vez que estão recebendo convites para missões internacionais de paz, nomeadamente em Moçambique e na República Centro Africana e bolsas de estudos para França, Portugal e outros países.

Disse que o objectivo maior este ano é a criação de uma Escola Militar em Cumeré para formação e capacitação dos militares e Guarda Nacional.

Segundo ele, com estas portas que estão a abrir é preciso preparar a casa para poder estar à altura de responder os compromissos que a globalização impõe.

Disse que a criação desta Escola em Cumeré vai ajudar aos jovens militares a estudar e posteriormente ir especializar-se no estrangeiros, tais como os que estão actualmente na Russia e Marrocos.

Em nome do colectivo dos oficiais das Forças Armadas, Alberto António Cuma elogiou o trabalho feito pelo Biague Na Ntan a frente dos militares durante os 08 anos como chefe máximo da hierarquia militar guineense.

Sustenta que apesar das dificuldades Na Ntan conseguiu implementar muitos projectos internos, a começar pelo respeito à Constituição do país e demais leis.

Segundo Cuma, Na Ntan colocou na prática a reorganização e restruturação das Forças Armadas, bem como a formação dos jovens quadros e cumpriu a promessa de afastar os militares da política activa, reabilitação das infraestruturas militares, construção do Hospital Militar, criação dos Tribunais Militares nas Zonas Leste e Sul, entre outras ações com a colaboração do Governo e os parceiros.

“Durante os seus oito anos a frente das Forças Armadas, o país conseguiu estabilizar e repôr a sua confiança perante a comunidade internacional, facto que permitiu a Guiné-Bissau reconquistar a sua credibilidade politica e económica e social perante os parceiros e amigos. Por isso, o colectivo dos oficiais das FARP deseja-lhe um bom ano 2022, com saude e longa vida a nossa frente”, frisou Cuma.

Para o representante do Ministério do Interior, Arafan Mané, os trabalhos feitos sob a orientação do CEMGFA deixa marcas positivas na vida dos guineenses. Mané pede à todos para seguirem o exemplo de Biagué Na Ntan tal como este o fez em relação a Cabral, Nino Vieira e outros, tendo pedido as Forças de Ordem e Segurança a se afastarem da politica activa.

“Por isso, peço ao Chefe de Estado-maior General das Forças Armadas a dar mais impulso ao problema dos antigos combatentes para que possam ter uma reforma condigna, dando lugar aos mais jovens, uma vez que a idade não perdoa”, salientou.

Dans la même catégorie