AIP Côte d’Ivoire – AIP/ Décès du premier ministre : la présidence de la République visite les sites retenus pour les funérailles AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Lutte contre la corruption : La société civile et des médias plaident pour la vulgarisation des actions et missions de la HABG AIP Côté d’ivoire-AIP/Covid-19 : le département de Niakara enregistre deux cas de contamination, les autorités accentuent la lutte AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Le mouvement d’action des jeunes de l’AIBEF Daloa renouvelle sa confiance à Kouassi Adjoua Cécile GNA MP for Gomoa Central cut sod for construction of Dahom road GNA Oil Palm Development Association inaugurates Council of Patrons GNA ECG Power Queens supports Koforidua Prisons to fight covid-19 GNA Kasoa NDC calls on the police to apply selective justice GNA Students turnout will reward government – Hohoe NPP Chairman GNA Krachi East MP pays salaries of 223 private school teachers

CIAM e CECAF reúnem-se na Praia focados em estratégias para defesa dos músicos e criadores na era digital


  28 Janvier      18        Arts & Cultures (1082), Musique (201),

   

Cidade da Praia, 28 Jan (Inforpress) – O Conselho Internacional de Autores de Música (CIAM) e o Comité Executivo do Comité Regional Africano da CISAC (CECAF) reúnem-se na Praia para traçar estratégia em vista à defesa dos direitos de autores e músicos nesta era digital.
Trata-se do primeiro encontro entre as duas organizações internacionais para a defesa e protecção dos direitos de autores, e está integrada no âmbito da missão da CIAM e CECAF a Cabo Verde.
Antes da reunião entre as duas organizações, que decorre num dos hotéis da capital, o presidente do CIAM, Eddie Schwartz, em declarações à imprensa, avançou que neste encontro vão traçar estratégias para que os músicos e autores possam ser devidamente compensados, quando as suas músicas e composições são tocadas na rádio, na televisão, ou quando o conteúdo é utilizado no youtube e nas plataformas Streaming, Itunis, Spotify.
Particularmente sobre Cabo Verde, esta figura reconhecida por escrever grandes clássicos, considerou que a música cabo-verdiana tem um “grande poder e são músicas lindas”, por isso, ajuntou, é preciso cobrar quando elas são tocadas no Brasil, em Portugal e Estados Unidos de América e outros países.
Esta manhã, a comitiva foi recebida no salão de banquete do Palácio da Governo, pelo ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, que enalteceu o facto de o país estar a criar condições através da criação de leis para que as entidades de gestão colectiva e de propriedade intelectual possam fazer o seu trabalho.
AM/FP
Inforpress/Fim

Dans la même catégorie