APS L’INSTITUT DE DÉFENSE DU SÉNÉGAL INAUGURÉ AU CAMP IDRISSA-FALL APS UNE RALLONGE DE 45 MILLIARDS POUR LA MODERNISATION DU MINISTÈRE DE L’ENVIRONNEMENT APS LE FONSIS ET L’AFREXIMBANK EN SYNERGIE POUR ACCOMPAGNER LES PORTEURS DE PROJETS Inforpress São Vicente: Festival de desporto para atletas com deficiência dá início às comemorações dos 100 anos da travessia aérea Inforpress Relatório sobre últimas eleições presidenciais revela que a imprensa deu uma cobertura igualitária aos candidatos Inforpress Profissionais de saúde lusófonos debatem “resistência antimicrobiana” em ‘webinar’ Inforpress PR animado com sinais de retoma teme evolução da pandemia que possa levar a um novo fechamento Inforpress Pólo da Escola do Mar em São Miguel vai servir Santiago e as ilhas do Sul – ministro Inforpress FCF: Mário Semedo é candidato único à sua própria sucessão Inforpress Covid-19: Cabo Verde volta a exigir teste negativo à entrada do país

Comissão da CEDEAO lança II edição do Programa de Apoio à Pesquisa e Inovação


  1 Août      57        Coopération (1293),

   

Os pesquisadores de Cabo Verde podem candidatar-se, até ao dia 30 de Agosto, à II edição do Programa de Apoio à Pesquisa e Inovação (PARI) lançado pela Comissão da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO).

O PARI é um programa competitivo para promover a excelência científica que subsidia dois melhores projectos de pesquisa apresentados pelas equipas de pesquisa da região, através de candidaturas.

Segundo o regulamento do concurso a que a Inforpress teve acesso hoje, podem candidatar-se a este financiamento instituições de pesquisa ou laboratórios no Estado-Membro da CEDEAO, (Cabo Verde, Bénin, Burkina Faso, Côte d’Ivoire, Gâmbia, Gana, Guiné, Guiné-Bissau, Libéria Mali, Níger, Nigéria, Senegal, Serra Leoa e Togo), que trabalham no campo da pesquisa em ciência, tecnologia e inovação.

O PARI tem como objectivos específicos o financiamento da investigação numa base competitiva de projectos de investigação que contribuam para a luta contra a pobreza e ter impacto no desenvolvimento da região, promover a mobilidade dos pesquisadores através do desenvolvimento de projectos regionais.

Apoiar laboratórios de pesquisa para fortalecer as suas capacidades (equipamento e conectividade), acesso à formação, contribuir para aumentar a capacidade dos jovens pesquisadores para garantir a próxima geração de cientistas das instituições de pesquisa dentro da região, são outros objectivos.

De acordo com o mesmo documento, este programa é implementado para responder aos “muitos desafios” do sector da investigação, nomeadamente, “obsolescência e degradação de equipamentos e infra-estrutura, baixa produção de pesquisadores, desenvolvimento programas de pesquisa regional”.

Dans la même catégorie