AGP Gabon : Le chef du village Nkarezoghe agressé par un éléphant MAP Le FMI s’attend à un renforcement de la reprise post-Covid au Maroc GNA President inspects 2,400MT capacity Oil Palm Mill under 1D1F GNA Government must up education on cashless payment systems AGP Guinée/Sport : Joseph Loua, premier athlète guinéen titré dans une compétition internationale plaide pour l’instauration de l’athlétisme dans le parcours scolaire AGP Guinée/média : Hommages à l’ancien DG de l’AGP Ben Daouda Sylla décédé l’an dernier APS PLUS DE 200 ENFANTS PERDUS DE VUE DE LEURS PROCHES RECENSÉS LORS DU GAMOU APS APRÈS AVOIR DIRIGÉ LES LIONNES, FRÉDÉRIC BOUGEANT NOMMÉ ENTRAÎNEUR DES LIONS APS LA MARINE SÉNÉGALAISE INTERCEPTE ‘’UN NAVIRE IMPLIQUÉ DANS UN TRAFIC INTERNATIONAL DE DROGUE’’ AIP Les inondations font des ravages parmi les communautés vulnérables du Soudan du Sud (HCR)

Comunicação Social /“ A migração do arquivo fisico do jornal Nô pintcha para digital é sinal forte na sua modernização”, diz Fernando Mendonça


  17 Septembre      22        Médias (1895),

   

Bissau, 17 set 21 (ANG) – O ministro da Comunicação Social disse hoje que a migração do arquivo fisico do jornal Nô pintcha para o mundo electrónico é sinal forte na sua modernização e que se enquadra na politica sectoral para tirar esse semanário no atraso de várias décadas .

“Com a digitalização do jornal Nô Pintcha os seus eleitores, estejam onde estiverem, podem aceder, informar e documentar-se do imenso arquivo que representa a memória colectiva do país”, disse Fernando Mendonça na cerimónia que assinalou essa transição.

Afirmou que as diferentes fases do país, das inquietações e preocupações da população, das manifestações culturais de diferentes grupos que compõe o mosaico étnico guineense são expressas nas diferentes páginas do jornal que resistiu períodos de instabilidade cíclicas durante quatro décadas.

O ministro da Comunicação Social disse que o acto compagina-se com o esforço colectivo dos trabalhadores do jornal Nô Pintcha, que agora se associa aos do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa INEP para fazer do jornal um veiculo de comunicação à altura do país.

O esforço do governo, segundo Mendonça, vai evidenciar-se na alocação de meios e equipamentos aos órgãos públicos de informação que durante décadas sofreram de desinvestimento.

Por sua vez, o ministro da Educação Nacional, Cirilo Mama Saliu Djaló, destacou que a digitalização é um meio, por excelência, de preservação a longo prazo e de divulgação muito ampla do património documental nacional.

Para este governante é um anseio do governo guineense que está a ser concretizada graças ao apoio do Programa das Nações Unidas para Desenvolvimento através do Fundo de Consolidação da Paz das Nações Unidas e insere-se no âmbito de projectos de salvaguarda e preservação da memória colectiva.

Cirilo Mama Saliu Djaló acrescenta que trata -se de uma solução virtuosa, onde a Biblioteca Pública Nacional e o Jornal Nô Pintcha saem a ganhar, adiantando que é também uma demonstração clara de muito que há ainda por fazer e de ganhar com este tipo de parceira.

“Este é, pois , o caminho. É também uma boa ocasião para apelar à mobilização de todas as instituições públicas e privadas a seguirem este exemplo. Este tipo de parceria que não exito em qualificar de estratégica, que é preciso incentivar. Calhou que o primeiro a passar pelo feixe luminoso do scanner profissional da Biblioteca Pública Nacional é o jornal Nô Pintcha e espero que muitas instituições venham a seguir este caminho”, disse Cirilo Djalo.

De acordo com o ministro da educação, o governo, no âmbito das suas politicas de reformas, irá criar e reforçar as bases jurídicas e instituicionais (as legislações sobre a Depósito Legal, no caso da Biblioteca Nacional e a lei de Arquivo histórico) por forma a garantir a recolha e preservação digital, de todo o acervo documental de interesse nacional garantindo o acesso permanente dos cidadãos à este património.

Dans la même catégorie