AGP Gabon/ Session criminelle pour mineur: 36 mois de prison ferme pour un jeune braqueur AGP Gabon/Koulamoutou: Les établissements privés et confessionnels réclament les kits sanitaires ANP Tahoua : 132 meilleures élèves filles de la région reçoivent officiellement des prix d’excellence ANP Niger : Les Comités de Gestion des Etablissements Scolaires (COGES), sont très importants dans la gestion des écoles AIP Institutions politiques rassurantes et stabilité, une forte attente des populations d’Abengourou AIP Les enseignants du lycée des Jeunes filles de Séguéla instruits sur les droits des enfants AIP Des enseignants recommandent une sensibilisation sur les droits et devoirs des enfants AIP 30 nouveaux cas de Covid-19 et neuf guéris AIP Le nouveau quinquennat du président Ouattara devrait être consacré au renforcement des actions en faveur des femmes et des jeunes, estime-t-on à Odienné ANGOP Angola: PR expressa vontade contínua de dialogar com jovens

Consultor do “Hackaton Turismo” propõe digitalização do turismo para dinamizar o sector em Cabo Verde


  20 Novembre      10        Economie (10372),

   

Cidade da Praia, 20 Nov (Inforpress) – O consultor do projecto Hackathon Turismo, Luís Frederico, defendeu hoje a necessidade de Cabo Verde apostar na digitalização do sector do turismo para a sua dinamização e responder aos desafios do período pós pandemia do novo coronavírus.

Luís Frederico fez estas declarações em entrevista à Inforpress, à margem da cerimónia de abertura do concurso Hackthon Turismo, tendo explicado que o objectivo do projecto visa criar soluções e ideias inovadoras no referido sector.

Segundo adiantou, foram seleccionadas 30 equipas que participam no concurso durante o final de semana para concepção de ideias e soluções digitais mais inovadoras para responder aos desafios de desenvolvimento do sector principalmente com os constrangimentos causados pela covid-19.

O vencedor do projecto, prosseguiu, será conhecido no domingo e será contemplado com o prêmio de 800 mil escudos, salientando que durante essa maratona as soluções desenvolvidas serão analisadas por um painel de avaliação composto por especialistas das áreas de tecnologia e de negócios.

“Tivemos de fazer o mapeamento das oportunidades existentes actualmente no sector do turismo, transformamos em problemas que os inovadores podem utilizar para apresentar soluções” disse, realçando que para o arranque do concurso foi escolhido o sector do turismo, porque é um dos mais afectados pela pandemia de covid-19.

Mostrou-se, por outro lado, optimista que o Hackathon Turismo possa estimular a criação de novos empreendimentos turísticos, defendendo a aposta na digitalização do sector porque, sustentou, Cabo Verde tem aproveitado muito pouco das oportunidades que as novas tecnologias e plataformas digitais oferecem hoje em dia.

“Esperamos que tenha grande alcance e que Cabo Verde possa posicionar-se porque tendo em conta o peso que o turismo tem no PIB, seria muito importante tirar proveito do sector através da digitalização e das plataformas digitais, que permitem trazer mais turistas a Cabo Verde e uma maior divulgação do arquipélago”, afirmou, advogando neste sentido, a criação de condições, sensibilização dos empreendedores turísticos sobre a importância de se dar esse passo.

O Hackathon é um produto criado pelo Laboratório de Aceleração do PNUD, e executado pela KMindz, e conta com as parcerias de várias instituições e empresas nomeadamente Ministério do Turismo, a Cabo Verde Digital, a Pro-Empresa, o NOSI, a Business Incubation Center, Universidade de Cabo Verde, a IBM, e a Djassi Africa.

Dans la même catégorie