ANP 2ème session extraordinaire du parlement de la CEDEAO : Les députés communautaires examinent le projet de budget 2022 de l’institution ACP Les parents appelés à scolariser les enfants non-voyants ACP Ituri : la CNSS débloque près de 184.987.800 FC pour les allocations du premier trimestre 2021 ACP Evaluation de l’accord de coopération COMESA et incubateur cuir de l’OPEC ACP Justice/RDC : le Président de la République à la cérémonie de la rentrée judiciaire de la cour de cassation AGP Boké/célébration de Maouloud: Les fidèles musulmans prient pour la paix et l’unité nationale en Guinée AGP Conakry/environnement: Vers l’aménagement de 22 ronds-points et espaces publics de la ville ANG ANP/Gabinete de Assessoria de Imprensa nega gastos de mil milhões de francos CFA no arrendamento de instalações para funcionamento do órgão ANG Presidenciais’2021/ Missão de observadores avalia positivamente processo eleitoral cabo-verdiano Inforpress Présidentielle’2021: la mission d’observation évalue positivement le processus électoral en mettant en avant la civilité

Covid-19: Condutores de hiaces pedem isenção das contribuições


  8 Avril      39        Développement humain (244), Photos (4420),

   

Cidade da Praia, 08 Abr (Inforpress) – O Sindicato Nacional dos Condutores Profissionais de Cabo Verde (SINCOP) apelou ao Governo a isenção das contribuições e das taxas municipais, alegando que após implementação das medidas de prevenção da covid-19, 90% dos condutores foram para o desemprego.
O repto foi lançado hoje, pelo presidente do SINCOP, Domingos Tavares, durante uma conferência de imprensa, na Cidade da Praia, para falar sobre a “situação difícil” por que passam os condutores de hiaces perante as medidas de contingência anunciadas pelo Governo e o estado de emergência decretado pelo Presidente da República.
O sindicato congratula-se com as medidas anunciadas pelo Governo no âmbito do plano de contingência, mas exigiu que sejam “claras e transparentes”, sobretudo para os condutores de hiaces uma vez que 90 por cento (%) desses profissionais não tem fonte de rendimento e nenhuma recompensa extra e não estão enquadradas no INPS.
“Queremos chamar a atenção das autoridades competentes para a situação actual dos condutores cabo-verdianos”, disse o sindicalista, pedindo uma “recompensa” para os profissionais, visto que os seus rendimentos sofreram uma alteração em cerca de 50%.
Segundo o sindicalista, como medida de prevenção da covid-19, neste momento, uma viatura de hiace que antes transportava 14 pessoas passou a levar apenas sete passageiros.
“Pedimos também a isenção de todas as contribuições como os impostos das Finanças, licença de aluguer e outros serviços cobrados já que não sabemos até quando essa situação vai continuar”, disse Domingos Tavares.
Por outro lado, exigiu ainda as câmaras municipais a criarem condições higiénicas nos parques de estacionamento.
O presidente do SINCOP lembrou ainda que a classe não foi ouvida pelo Governo, como tem feito com todos os sectores afectados pelo novo coronavírus.
Para finalizar apelou a todos os condutores a cumprirem com as medidas de prevenção anunciadas pelo Governo para o bem de todos e de Cabo Verde.
Neste momento o sindicato tem cerca de 600 condutores.
Para evitar a propagação do novo coronavírus, a Câmara Municipal da Praia implementou um conjunto de medidas em relação à gestão do transporte público colectivo, urbano e interurbano de passageiros.
De entre as medidas destaca-se e a diminuição para 50% de lotação dos passageiros nos hiaces, autocarros e táxis, denominados transporte público colectivo urbano de passageiros.
Determina ainda que todos os condutores e proprietários, do transporte público colectivo de passageiros, devem garantir as condições máximas de higienização durante o transporte.

Dans la même catégorie