AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Le ministre Adjoumani appelle à une agriculture plus respectueuse de l’environnement AIP Côte d’Ivoire-AIP/ La jeunesse de Guibéroua invitée à s’inscrire au programme emplois jeunes AIP Côte d’Ivoire-AIP/ 28 nouveaux cas de COVID-19 et 12 guéris le 03 décembre 2020 (Ministère) ANP Elections législatives : Sur 505 dossiers de candidature déposés pour 171 sièges, 359 retenus et 146 rejetés AGP Mandiana/Environnement : Des dispositions à prendre pour diminuer toute forme d’exploitation de l’or pour éviter la dégradation. GNA 350,000 existing ECG customers to benefit from Pokuase BSP GNA Partner with religious groups to attain immunization targets – MCE GNA Political violence due to family breakdown, high unemployment-Survey GNA Mineworkers’ Union calls for free and fair elections GNA Intensify voter education to reduce spoiled and rejected ballots-CCOD

Covid-19 força confinamento de mais de 13 milhões de alunos – PR


  22 Octobre      10        Education (3897),

   

Luanda,22 de Outubro (ANGOP) – O Presidente da República, João Lourenço, afirmou, nesta quinta-feira,22, que mais de 13 milhões de alunos matriculados no presente ano lectivo estão, temporariamente, confinados, em consequência da Covid-19.

Esses dados foram avançados pelo Chefe de Estado angolano, numa comunicação, por vídeo-conferência, na Sessão Extraordinária da Reunião Global da UNESCO sobre a Educação.

Segundo o Presidente João Lourenço, perante este quadro, Angola tem implementado medidas para inverter a situação em diversas áreas da vida social, com realce para o sistema de educação.

Relativamente às medidas no sistema de educação, sublinhou que o Executivo angolano elaborou um calendário lectivo reajustado com os respectivos programas mínimos e orientações metodológicas.

Ainda no domínio da educação, o Chefe de Estado disse que está, igualmente, em curso um programa inclusivo para dar maior oportunidade ao acesso à escola às meninas, sobretudo das zonas rurais, que, por entraves culturais e estereótipos sociais, são marginalizadas desde tenra idade e empurradas para o trabalho infantil e a gravidez precoce.

Na sua comunicação, João Lourenço evidenciou o facto do Governo angolano alocar verbas extraordinárias às escolas, para assegurar a sustentabilidade do processo de ensino e devolver aos alunos, professores e às famílias a esperança e confiança de uma vida escolar segura.

O Presidente da República falou do programa « Valor Criança », que está a ser implementado em três províncias do país no âmbito do sistema integrado de gestão da acção social, cuja acção incide sobre a prevenção da má nutrição e promoção da saúde infantil, o registo de nascimento na inserção do sistema de ensino atribuindo apoio financeiro às famílias mais pobres.

O Estadista referiu-se, igualmente, sobre o programa de protecção social, através de transferências monetárias, denominado Kwenda, desenvolvido com o Banco Mundial, que tem tido um impacto positivo na vida das famílias e das comunidades, beneficiando os agregados familiares mais vulneráveis.

Outra prioridade, segundo o Chefe de Estado angolano, prende-se com a formação e capacitação dos professores e gestores escolares, numa iniciativa que visa mudar a abordagem das escolas em contexto da Covid-19, com ferramentas que colocam a sua acção em prol da defesa da vida e da construção do conhecimento.

Apesar de diversos condicionalismo, disse, Angola desenvolve um programa que visa a massificação do uso das novas tecnologias de informação e comunicação em escolas do ensino secundário, tendo já sido aprovada a modalidade de ensino à distância e semi-presencial.

Disse que já é realidade a disponibilização de todos os materiais curriculares, sobretudo do ensino primário na plataforma electrónica SEPE, a fim de permitir o acesso fácil aos conteúdos oficiais ministrados nas diferentes classes.

Informou, também, que se encontra em fase final o processo de revisão, actualização e melhoramento dos manuais escolares e instrumentos co-relacionados do ensino geral, sendo que, por esta via, estima-se promover e melhorar o ensino e aprendizagem.

Quanto aos resultados do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), esclareceu que o mesmo permitiu o aumento significativo do número de salas de aula.

Actualmente estão disponibilizados 22.844 salas de actividades para as crianças dos zero aos quatro anos, 17.400 salas de aula para a classe de iniciação e 1.140 salas de aula para reforçar o combate ao insucesso escolar e atender as crianças com necessidades educativas especiais.

Para o ensino secundário, foram disponibilizada 16.069 salas de aula para o I Ciclo e 11.895 salas de aula para o II Ciclo.

Dans la même catégorie