MAP L’initiative noble de SM le Roi d’aider les pays africains en temps de pandémie, un modèle de solidarité intra-africaine (ministre kényane des AE) MAP Jusqu’à 500 millions de DH pour l’aménagement de Harhoura, une destination touristique prisée MAP Hilale démystifie auprès du SG de l’ONU et du CS la campagne hystérique de l’Algérie et du « polisario » sur la situation au Sahara MAP M. Amara plaide pour une mise en œuvre optimale du chantier de l’éducation routière MAP Rencontre à Oujda sur le droit d’accès à l’information APS LE GOUVERNEMENT INVITÉ À HÂTER LA CONCRÉTISATION D’UN PROJET DE POLYCLINIQUE DE DERNIÈRE GÉNÉRATION APS MACKY SALL VA SE FAIRE VACCINER, JEUDI (MÉDIA) APS VACCINATION : MACKY SALL PRÔNE UN ’’PLAIDOYER SOUTENU’’ ET UNE ’’MOBILISATION COMMUNAUTAIRE’’ ANGOP BANCO MUNDIAL APOIA RELANÇAMENTO DA AGRICULTURA EM ANGOLA ANGOP COVID-19: ANGOLA PREVÊ VACINAR 53 POR CENTO DA POPULAÇÃO

Covid-19/”A instauração do estado de calamidade piorou a situação dos operadores turísticos”, diz Presidente da Asopts-GB


  5 Février      11        Santé (9370),

   

Bissau,05 Fev 21(ANG) – O Presidente da Associação dos Operadores Turísticos e Similares da Guiné-Bissau(Asopts-GB), afirmou que o decreto presidencial que instituiu o estado de calamidade no país piorou a situação dos seus associados.

Jorge Paulo Cabral, em entrevista exclusiva à ANG, disse que os operadores turísticos já estavam a recuperar-se da situação de precaridade em que se encontravam com a reabertura paulatina dos seus estabelecimentos e que voltou a estaca zero com a declaração do estado de calamidade.
“Só tenho que lhes apelar a calma, porque vamos entabular contactos junto do Governo no sentido de minimizar os seus prejuízos, tendo em conta que desde o eclodir da pandemia os operadores turísticos não beneficiaram de nada da parte do Governo”, salientou.

Jorge Paulo Cabral disse que realizaram vários contactos junto dos ministérios das Finanças, Turismo e da Câmara Municipal de Bissau, visando a obtenção de isenções de taxas para os operadores turísticos, de forma a retomarem as suas actividades.

Adiantou contudo que existem promessas da parte destas instituições para isentar as referidas taxas durante o período entre os meses de Março e Setembro do ano passado e que ainda não está a ser implementado.

Jorge Cabral disse que a Asopts-GB foi recentemente eleita para as funções de secretário executivo e uma das vice presidência da Comissão Instaladora da Confederação das Associações do Sector Privado da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental(CEDEAO) ,durante a cimeira realizada em Ouagadougou(Burkina Faso).

Disse que a integração da Asopts-GB na CEDEAO e UEMOA irá permitir-lhes elaborar em parceria com o Governo, projectos que irão submeter às duas organizações sub-regionais para o bem dos operadores turísticos da Guiné-Bissau.

Perguntado sobre em que pé se encontra os preparativos para a realização do Fórum Internacional de Turismo e Cultura, no próximo mês de Março, em Bissau, Jorge Paulo Cabral disse que a iniciativa se enquadra numa parceria entre Asopts-GB e a Câmara da cidade de Felgueiras, de Portugal.

“O evento é uma acção pioneira e que visa troca de experiências e intercâmbios culturais e turísticos entre os operadores turísticos da Guiné-Bissau e de Portugal e dos países da sub região”, explicou.

Disse que já foi criada uma Comissão organizadora do evento, e que integra os elementos das instituições abrangidas nomeadamente, operadores turísticos, culturais, Câmara Municipal
de Bissau, e que será alargada aos técnicos do Ministério do Comercio, Interior entre outros

Dans la même catégorie