AIP Côte d’Ivoire-AIP/Des acteurs du secteur cacao planchent sur la durabilité et la bonne gouvernance dans la filière à Abidjan AIB Burkina/CENI : Le rapport public 2022-2023 remis au Chef de l’Etat AIB Burkina : La CIL a enregistré une centaine de plaintes en 2022, présidente AIB Burkina : IssiakaSoulama souhaite renforcer l’efficacité de l’Agence nationale de régulation pharmaceutique AIB African Initiative rapproche davantage les populations burkinabè, maliennes et nigériennes à travers le Sambo AIB Le maïs n’est pas la solution à la souveraineté alimentaire, selon un agriculteur AIB Burkina/SIAEL 2024 : Des meilleurs acteurs du monde rural primés MAP 74-ème Berlinale : le documentaire ‘’Dahomey’’ de la Sénégalaise Mati Diop remporte l’Ours d’or MAP Ouganda: La Sollicitude dont SM le Roi, Amir Al Mouminine, entoure les ouléma africains, hautement saluée à Kampala ANP Projet de création de la confédération des Etats de l’AES: le M62 salue l’initiative des trois Etats du Sahel

Covid-19/ACOBES e o Deputado Hussein Farat distribuem terça-feira quatro mil máscaras, em Bissau


  1 Juin      86        Société (44486),

 

Bissau, 01 jun 20 (ANG) – A Associação de Consumidores, Bens e Serviços(Acobes),  em parceria com o Deputado da Nação Hussein Farat fazem na terça-feira a distribuição de 4 mil máscaras como forma de reduzir o contagio de covid-19, em diferentes mercados da capital Bissau.
O anúncio foi feito hoje pelo Presidente da ACOBES, em entrevista exclusiva  à ANG sobre uso obrigatório das mascaras decretada pelo executivo no quadro da prevenção de covid-19 e o poder de compra dos consumidores.
Bambó Sanhá disse a medida deveria ser acompanhada de  uma campanha de sensibilização junto da população sobre a necessidade do uso das máscaras.
Sanhá acrescenta  que qualquer medida do  executivo, para que tenha eficácia é necessário que seja  acompanhada de criação de condições mínimas para o seu cumprimento, mas, segundo disse, “isso não aconteceu”.
“Com isso, quero dizer que aquando da tomada desta medida da parte de governo, imediatamente, devia  haver disponibilidade de máscaras em grande quantidade e de qualidade nas lojas, num preço acessível, porque, nessa altura, o Povo se depara com dificuldades em termos de mobilidade e de fraca capacidade  de compra”,lamentou o Presidente da ACOBES
Bambó Sanhá recomenda as autoridades a criação de  parcerias com algumas alfaiatarias capazes de confeccionar máscaras com bons materiais para prevenção de covid-19, num preço razoável.
O preço das máscaras, segundo dois  costureiros contactados pela ANG, variam actualmente entre 250 e 1500 fcfa, cada, algumas delas sem qualidade, situação que Bambo Sanhá considera de “roubo aos consumidores”.
“O Estado de emergência decretado pelo Presidente da República para a prevenção covid-19 criou mais dificuldades à população em termos de mobilidade e piorou ainda mais a sua fraca capacidade do poder de compra”, disse Sanhá.
Sugere que as autoridades indicassem à  diferentes alfaiatarias o material que deve ser usado para a confecção de máscaras, “que irá de facto proteger a população”.
Relativamente ao aumento de casos de covid-19 no país, o Presidente da ACOBES aconselha  a população em geral sobre a necessidade de cumprir com as recomendações dadas pelos técnicos de saúde e outras organizações, e lamenta, por outro lado, a  atitude de alguns cidadãos que continuam a negar  a existência da Covid-19 na Guiné-Bissau.
Indicou, para justificar a sua  opinião, a  aglomeração que se verifica em algumas  instituições públicas e privadas, e sugeriu que se faça  maior controlo das deslocação para o interior do país, por não haver recursos humanos e financeiros para combater a pandemia, caso a doença atinja todo o território nacional.
O Governo, na pessoa de seu porta-voz, Serifo Jaquité tem  lamentado a impossibilidade de adquirir máscaras para toda a população da Guiné-Bissau, estimada em cerca de dois milhões de habitantes.

Dans la même catégorie