APS UNE « FORTE RÉGRESSION » DE LA TORTURE NOTÉE AU SÉNÉGAL, ASSURE L’ONLPL APS QUINZE FILMS BELGES POUR CÉLÉBRER LES ‘’10 ANS DES MAGRITTE DU CINÉMA’’ À DAKAR APS JOJ 2026 : LE CNOSS ET L’AFD SIGNENT UN ACCORD DE FINANCEMENT APS LE DOCUMENT DE STRATÉGIE NATIONALE DE LUTTE CONTRE LA CORRUPTION EXPLIQUÉ PAR L’OFNAC APS PRÉVENTION DE LA TORTURE : DES AGENTS D’EXÉCUTION DES LOIS EN FORMATION À THIÈS APS LE GUIDE RELIGIEUX CHEIKH ABDOULAYE WILANE INHUMÉ À KAFFRINE ANP Le Directeur Général réélu de l’ASECNA reçu par le Président Issoufou Mahamadou AIP Côte d’Ivoire-AIP / L’ANP invite les journalistes à la vigilance dans les écrits en cette période électorale AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Les journalistes scientifiques ivoiriens se forment à la sensibilisation sur le coronavirus GNA Ghana commemorates World Patients Safety Day

Covid-19/Alta Comissária promete alternativas para aumentar o nível de uso de máscaras no país


  20 Juillet      10        Société (22788),

   

Bissau 20 Jul (ANG) – A Alta Comissária para Covid-19 revelou que a sua instituição está a trabalhar na elaboração de programas que vão, não só sensibilizar a população sobre a necessidade

de uso das máscaras, mas também ensinar as pessoas a usá-las.

Em entrevista exclusiva à Agência de Notícias da Guiné(ANG)  Magda Robalo disse  que estão a trabalhar para que haja mais máscaras disponíveis no mercado nacional para facilitar o processo de prevenção da Covid-19.

Disse que a combinação da sensibilização, educação e disponibilidade das máscaras é o que  se precisa para ter uma maior aderência da população no uso de máscaras.

“A aderência da nossa população às medidas de prevenção nomeadamente o uso de máscaras faciais, tem sido muito aleatória e insuficiente,  porque faltam mensagens de sensibilização e medidas que possam facilitar o acesso à elas “,disse.

Questionada sobre o porque do aumento de casos positivos e de mortes por Covid-19 no país, apesar da criação do Alto Comissariado para pandemia há mais de um mês ,Robalo disse que quando assumiu o cargo teve oportunidade de dizer que não ia ser fácil estancar a propagação do virus porque já existe a contaminação comunitária sobretudo em Bissau.

“E  durante um mês da criação desta instituição era praticamente impossível estancar a propagação da pandemia”, reconheceu.

A Alta Comissária para Covid-19 referiu que durante esse periodo  criaram estruturas, que permitiram fazer  o ponto de situação, que permitiu perceber os progressos, mas também as dificuldades e saber onde é que o país se situa em termos de dados.

Afirmou que estão a trabalhar no cumprimento de medidas e está-se a corrigir  estratégias para adaptá-las ao contexto mundial, uma vez que os números estão a subir e não é de se esperar que na Guiné-Bissau haja uma súbita interrupção  das transmissões.

“Falando de recuperados, no inicio do mês de junho tínhamos cerca de uma centena e meia de recuperados de Covid-19. Hoje estamos a falar de mais de oito centenas, isto porque houve um trabalho interessante e profundo que se fez e se está a fazer, no sentido de identificar as pessoas que já estão com resultados negativos”, afirmou.

Aquela responsável sublinhou que têm o prazer de verificar que o número de casos positivos decresceu bastante e que vai continuar neste sentido, acrescentando que infelizmente também temos 25 mortos e está-se a fazer de tudo para que a mortalidade por Coronavirus seja mais a baixa possível.

Afirmou que valeu a pena a criação do Alto Comissariado para covid-19 mas diz que  ainda é muito cedo para fazer balanço tendo prometido que na devida altura, vão ser avaliada  a pertinência ou não da sua criação.

Falando da reabertura das Igrejas e Mesquitas do país, anunciados recentementne pelo Governo, Magda Robalo salientou que é o resultado de uma decisão ponderada que se tomou em relação aos locais de cultos.

“Porque era preciso distinguir a reabertura das mesquitas e igrejas com as  realizações das cerimónias tradicionais nomeadamente os toca-chouros que congrega muito mais pessoas no mesmo espaço à volta de um defundo e leva três ou mais dias, o que não é o mesmo de uma missa  que poderá durar uma hora ou duma reza que pode durar 15 minutos”, explicou.

Magda Robalo frisou que esta abertura não é definitiva uma vez que vão continuar a monitorar a situação, e se os dados lhes fizeram perceber que devem voltar  atrás, vão de novo encerrá-las.

“Pareceu-nos bom  utilizar os momentos de reza para sensibilizar a população ,ou seja, é uma oportunidade que foi perdida durante os primeiros quatro meses em que as igrejas e as mesquitas estiveram fechadas ,“disse.

Dans la même catégorie