ANP Cinq nouveaux Ambassadeurs présentent les copies figurées de leurs lettres de créance au Ministre des Affaires Etrangères ANP Niger : Ouverture de la 2ème Session Ordinaire au titre de l’année 2020 du Parlement nigérien ANP Niger : Prestation de serment des membres du Conseil National de Régulation de l’ARSN INFOPRESS Turismo de Cruzeiro: Enapor previu crescimento de 14% de escalas – covid-19 vai obrigar a “redução significativa” INFOPRESS Andebol/Mundial’2021: Paulo Moreno, capitão do Benfica, convocado para a selecção de Cabo Verde INFOPRESS Covid-19: Preço do teste PCR para viagens internacionais fixado em 11 mil escudos GNA Obetsebi Lamptey roundabout closed to traffic GNA Total of 5,200 basic and 79 SHS to be disinfected in Northern Region GNA Association of Lotto Marketing Companies, NLA and KGL partner for Welfare fund INFOPRESS Covid-19: Cabo Verde regista mais um óbito e 67 novos casos positivos

DB protect reage às acusações  da secretária-geral da UNTC-CS  e afirma que é das empresas mais cumpridoras do sector


  11 Août      9        Economie (9743),

   

Cidade da Praia, 10 Ago (Inforpress) – A administração da empresa de segurança privada, DB Protect, reagiu hoje às acusações da secretária-geral da UNTC-CS, Joaquina Almeida, sobre maus-tratos e humilhação aos trabalhadores e práticas que se assemelham ao “trabalho escravo”.
Numa nota de imprensa assinada por Denis Barros, a administração da empresa afirma que  Joaquina Almeida revela falta de perfil como sindicalista ao encetar uma clara perseguição à DB Protect – Segurança Privada, nas várias declarações feitas na Comunicação Social.
“Ao acusar a DB Protect – Segurança Privada de maus-tratos e humilhação para causar instabilidade psicológica aos trabalhadores, Joaquina Almeida, revela um total desconhecimento do posicionamento da Empresa no mercado de trabalho”, refere o documento.
A administração da DB protect adianta ainda que se a sindicalista fizesse o trabalho de casa como deve ser, saberia que a DB Protect, é a empresa que pratica o melhor salário no sector da segurança privada, com colaboradores mais capacitados, melhor treinados e mais bem apetrechados.
Para além disso, acrescenta que é das empresas do sector no mercado que  dá  melhores condições de trabalho aos seguranças e que tem demonstrado boa gestão, criando vários postos de trabalho no seio da juventude em, praticamente, cinco anos de funcionamento.
“Caso Joaquina Almeida tivesse feito o trabalho de casa antes de ir à comunicação social dizer verborreias, ter-se-ia apercebido que a DB Protect – Segurança Privada, é a empresa  do ramo de segurança no país, das mais regulares no sector,  com toda a documentação organizada e cumpridora das suas obrigações fiscais”, sustentou.
A administração da empresa de segurança privada acusa ainda Joaquina Almeida de ser uma “verdadeira fonte de clivagem entre as entidades patronais e os trabalhadores” e frisa ainda que em pleno século XXI um sindicato moderno deve ser uma parceira dos empregadores para resolver os problemas dos trabalhadores e não  fomentar uma “organização desestruturadora”.
A secretária-geral da União Nacional dos Trabalhadores Cabo-verdianos – Central Sindical (UNTC-CS), Joaquina Almeida, acusou a empresa  segurança privada DB Protect de práticas que, na sua perspectiva, se assemelham ao “trabalho escravo”.
Em conversa com a Inforpress no passado dia 28 de Julho disse que a DB Protect tem explorado os trabalhadores e depois proíbe que os mesmos se afiliem nos sindicatos.
“A DB Protect é uma empresa que pratica trabalhos que assemelham a trabalho escravo. Tem trabalhadores que trabalham mais 11 horas diários, trabalhadores sem direito a subsídio de turno, sem férias e sem folgas semanais”, precisou a sindicalista, tendo reafirmado essas acusações numa conferência de imprensa proferida na passada quarta-feira, 05 de Agosto.

Dans la même catégorie