GNA The Ghana Energy Award has decorated Goenergy Company Limited (Goenergy) subsidiary of Ghana Oil Company Limited (GOIL) as the Best Bulk Distribution Company of the Year 2017 GNA Police march against corruption in Cape Coast GNA Cape Coast Municipal Assembly demolishes illegal structures AIP Du matériel informatique emporté suite à un cambriolage à la préfecture de Niakara AIP Les maires de Divo et de Lakota soutiennent une association de femmes chrétiennes STP-PRESS Les autorités de São-tomé choisissent le surf pour promouvoir le tourisme dans le pays GNA SSNIT Pensioners Association climax silver jubilee with church service GNA Student leaders advised to exhibit good virtues while in office GNA Media urged to stop promoting usage of communal toilets ABP Bénin: La loi sur la corruption vulgarisée à Savè

Despachante oficial do Presidente da República detido por corrupção e associação criminosa


  7 Décembre      9        Société (32543),

   

Bissau,07 Dez 17(ANG) – A Polícia Judiciária (PJ) deteve, no passado dia 04 de dezembro, o despachante oficial da empresa Jomav, Saido Camará, por alegada prática de fraude fiscal, abuso de confiança, corrupção, falsificação de documentos e associação criminosa.

No âmbito de uma operação intitulado « Máximo Divisor Comum », a PJ tinha detido quatro indivíduos sobre a mesma prática em que, segundo a PJ guineense, o Estado guineense teria sido lesado em quase dois mil milhões de francos Cfa.

As quatro pessoas detidas no passado 23 de novembro já foram ouvidas pelo Juiz de Instrução Criminal que pronunciou a prisão preventiva, enquanto aguardam a evolução do processo.

Entretanto, sobre a detenção daquele que terá sido um despachante próximo do Presidente da República, José Mário Vaz, o Procurador-Geral da República, Bacari Biai garantiu que o Ministério Publico guineense está a trabalhar com a « total imparcialidade e isenção » para o cumprimento da legalidade no país.

Numa entrevista exclusiva à rádio Capital FM em Bissau, Bacari Biai garantiu que « se não fossem os obstáculos constitucionais » e « se o Ministério Público tivesse um indício de crime contra Presidente JOMAV » o chefe de Estado seria investigado.

Para Bacari Biai, o despachante oficial Saido Camará « não é o Presidente da República » mas apenas « um simples despachante », acrescentando que, se existirem relações entre este e José Mário Vaz, isso não impede que os   indícios contra o despachante seja investigado. « É o que está acontecer », disse Bacari Biai.

Dans la même catégorie