MAP « Ce que nous vivons », un ouvrage collectif de réflexion autour du Covid-19 MAP Le Burkina Faso réaffirme son soutien à l’initiative d’autonomie au Sahara MAP Sahara: la Jordanie réitère son soutien à l’initiative d’autonomie dans le cadre de l’intégrité territoriale du Maroc MAP La famille de la Résistance à Guelmim condamne les manœuvres des ennemies de l’intégrité territoriale MAP Dakhla-Oued Eddahab: Plus de 13.000 bénéficiaires de l’initiative royale  »un million de cartables » MAP Des donateurs au chevet du Sahel central : 1,7 milliard USD mobilisé MAP Le Canada s’engage à accroître sa participation au développement du Sahel MAP L’ONU appelle à une action immédiate pour inverser la situation dans la région centrale du Sahel MAP Mysk Marrakech lance la commercialisation de son nouveau projet de luxe MAP Sahel central : l’accès humanitaire est compromis par l’insécurité (PAM)

É essencial apostar numa abordagem integrada para garantir a melhoria da saúde dos idosos -Arlindo Rosário


  14 Octobre      9        Santé (7751),

   

Cidade da Praia, 14 Out (Inforpress) – O ministro da Saúde e da Segurança Social, Arlindo do Rosário, disse terça-feira, que é essencial apostar-se numa abordagem integrada para garantir a melhoria da saúde dos idosos, admitindo que a saúde do idoso começa desde da infância.
O governante fez estas declarações ao presidir o webinar sobre o “Impacto do COVID-19 na Pessoa Idosa em Cabo Verde”, realizada pela Direção Nacional de Saúde, na sequência do Dia Internacional da Pessoa Idosa assinalado no passado dia 01 de Outubro.
“É importante saber como estão a viver os nossos idosos no contexto da COVID-19”, salientou o ministro durante o seminário online que serviu para tratar questões de proteção e cuidados da pessoa idosa no contexto da Pandemia.
Para o governante “é essencial apostar numa abordagem integrada desta forma para garantir a melhoria da saúde dos idosos”, pois, a saúde do idoso não começa na terceira idade, mas sim começa desde da infância, enfatizou salientando que, por isso, com foco na melhoria da saúde de forma estratificada, das crianças, dos jovens “é que se pode ter uma melhor saúde para os nossos idosos”.
O Ministério da Saúde, realçou Arlindo Rosário, está focado numa abordagem interativa, pelo que se espera ajustar as estratégias que devem ser bidirecionada e convergente contando com a participação não só técnica, mas também a participação e contribuição das pessoas idosas que estão juntos das comunidades, ou seja, “auscultar os idosos”.
Para o ministro o evento de hoje constitui uma oportunidade de analisar a questão do impacto psicológico dessa pandemia a nível das comunidades, encontrando no final soluções através das recomendações e conclusões que permitirão “melhorar” cada vez mais o trabalho que vem sendo feito, nesta matéria.
De acordo com o governante, durante o encontro vão ser refletidas um conjunto de situações e estratégias por forma a efetivar as “nossas ambições” através de estratégias inteligentes numa abordagem de proximidade com os idosos, ou seja, “melhorar ainda mais a atenção aos idosos, e o acompanhamento a nível de visitas domiciliares”.
E é neste sentido, avançou, que as estruturas de saúde devem reorganizar e reestruturar para fazer face a esta epidemia e melhorar a atenção, o acompanhamento e o seguimento dos idosos”.
Arlindo do Rosário citou ainda as doenças crónicas como uma das causas do envelhecimento nas pessoas com menos de 60 anos, conforme explicou, essas pessoas apresentam uma condição propícia ao desenvolvimento de doenças.
O ministro asseverou que o aumento da esperança de vida apesar de ter sido considerado um dos ganhos conseguidos pelo país, traz desafios, porque “não importa apenas aumentar a esperança de vida, mas implica também ter qualidade de vida”.
O evento acima referido foi promovido pela Direção Nacional de Saúde (DNS), através do Programa de Saúde do Idoso (PSI) e contou com a parceria com Instituto Nacional de Saúde Pública (INSP).

Dans la même catégorie