GNA More than 5, 800 centres open for EC’s exhibition exercise in Ashanti Region GNA Voters commend EC for SMS verification platform GNA Veep supports Strategic National Stockpile establishment to tackle health emergencies GNA Government urged to develop a comprehensive cervical cancer control plan GNA Voter Register Exhibition begins smoothly but on low key GNA Peace Council to hold 2020 national youth for peace summit GNA Odweanoma Paragliding site to be commissioned during ‘Yenko Kwahu’ Festival GNA Ghana is making moderate progress in nine SDGs APS INONDATIONS : 271 FAMILLES SINISTRÉES RECASÉES SUR UN SITE DE KEUR MASSAR APS PLAN ORSEC : UNE LARGE PART SERA RÉSERVÉE À DIOURBEL, PROMET ALY NGOUILLE NDIAYE

Eleição na FFGBlAntónio Patrocínio defende devolução da organização do campeonato de futebol à Liga de Clubes


  17 Juillet      10        Sport (4180),

   

Bissau, 17 jul 20 (ANG) – O candidato à liderança da Federação de Futebol da Guiné-Bissau, António Patrocíni o Barbosa disse esperar que a futura Direcção da instituição devolva á Liga de Clubes a organização do campeonato nacional de futebol.

Patrocínio que falava na quinta-feira no lançamento da sua candidatura para a liderança da Federação de Futebol da Guiné-Bissau, adiantou que uma das soluções é passar a organização de provas à Liga dos Clubes através de um Contrato-programa com objetivos bem definidos.

“Isso passa por ter a coragem de dizer que a Federação vai delegar a competência à instituição que entendeu que tem a vocação para tal”, referiu.

Segundo Patrocínio Barbosa, a falta de avaliação, de critério político e cultura de prestação de contas, em todas as estruturas envolvente no mundo de futebol, desde a Federação, Clubes e Associações são os diferentes fatores que impedem o desenvolvimento do futebol do país.

Acrescentou que todos devem ter a coragem de apontar dedos aos erros, para se encontrar soluções para os problemas do futebol guineense.

O candidato criticou ainda as ausências do Presidente da FFGB nas grandes tomadas de decisões do Comité Executivo, sublinhando que existem relações amargas entre instituições, que para ele, muitas vezes colocam em risco a relação entre o Governo, a Federação, os Clubes e a Liga.

“Digamos que houve ausência prolongado do Presidente da FFGB, enquanto responsável máximo, durante todos os anos em que fomos membros de Comité Executivo, ausência nas grandes tomadas de decisões. Existe relação amarga entre instituições porque muitas vezes por causa dos nossos problemas pessoais colocamos em risco as relações institucionais entre o governo e a federação, a federação com a Liga e Liga com os Clubes”, referiu Barbosa.

Disse que falta à FFGB uma visão estratégica, clara, credível e ixequível para fortificar e melhorar o futebol guineense.

Promete, caso for eleito, buscar soluções que passam pela criação de um Comité de Decisão Política e Estratégica Futebolística no seio do Comité de FFGB para acabar com todas as desordens ali existentes.

A eleição para o cargo do Presidente da Federação de Futebol da Guiné-Bissau está marcada para o dia 25 do mês corrente e estão a concorrer sete candidatos, nomeadamente, Manuel Irénio Nascimento Lopes, Benelívio Cabral Nancassa Insali, António Patrocínio Barbosa, Fernando Tavares, Caito Texeira, Mutaro Bari e Paulo Mendonça

Dans la même catégorie