ANP Elections générales au Niger : Le Comité des sages appelle toutes les parties à œuvrer pour des élections apaisées ANP Sommet extraordinaire de l’UA sur la ZLECAF : Le Président Issoufou félicité par ses pairs de l’Union GNA TEWU elects new national officers GNA AGAG supports KNUST Obuasi Campus to expand facilities GNA Future Builders Corps Commissions Internet Library at Awiebo ANGOP Angola incentiva integração económica africana ANGOP Covid-19: Angola prevê receber 15 milhões de doses de vacina ANGOP Covid-19: Angola regista 43 novas infecções e 36 recuperados APS GESTES BARRIÈRES : ABDOULAYE DIOUF SARR LAISSE PLANER LA MENACE DE ’’MESURES CONTRAIGNANTES’’ GNA Jasikan NCCE holds Inter-Party debate for Parliamentary Candidates

Eleições em 2021: Tudo farei para que não exerça nem mais um dia após o término do meu mandato – Jorge Carlos Fonseca


  26 Octobre      16        Politique (13304),

   

Cidade da Praia, 26 Out (Inforpress) – O Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, garante que tudo fará para não exercer nem mais um dia após o término do seu mandato que termina a 20 de Outubro de 2021.

O Presidente da República fez essas considerações numa declaração, este domingo, aos jornalistas à margem do pleito das autárquicas, referindo-se às marcações das eleições legislativas e presidenciais que acontecem no próximo ano em Cabo Verde, tendo realçado, com efeito, que deve ouvir o Conselho da República, os partidos políticos e outras entidades para fazer essas marcações.

Vou ter em conta o facto de o meu mandato terminar a 20 de Outubro de 2021. Portanto, pelos meus cálculos, tudo farei para que eu não exerça nem mais um dia após o término do meu mandato”, garantiu o chefe de Estado, lembrando que para marcar as eleições, terá que obedecer as regras, nomeadamente o critério de que as eleições legislativas têm de decorrer seis meses antes das presidenciais.

O que quer dizer que, a 20 de Outubro de 2021, espero que esteja eleito um novo Presidente da República”, enfatizou Jorge Carlos Fonseca, sublinhando que, face a este marco, “tenho que marcar as eleições legislativas, obedecendo as regras, mas para que os seis meses decorram entre as legislativas e as presidenciais tem que se prever a primeira e segunda volta, e tem que haver o mínimo de espaço de tempo para que o vencedor possa tomar posse”, explicou.

De acordo com a Constituição da República, as eleições legislativas e presidenciais realizam-se de cinco em cinco anos.

As últimas eleições legislativas aconteceram a 20 de Março de 2016 e as presidenciais a 02 de Outubro de 2016.

Dans la même catégorie