AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Cartographie des risques: les agents de l’AIP exhortés a s’approprier les outils de contrôle interne AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Football: La liste des 26 Eléphants pour les matchs amicaux contre la Belgique et le Japon AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Une maison en construction s’effondre à Abidjan: un mort, selon les secours AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Remise officielle des dons du couple présidentiel aux populations de Bonon ANG Covid-19/”Usar máscara é tão importante como haver uma vacina”, diz director do África CDC ANG Presidentes da Guiné-Bissau e do Níger defendem necessidade de reforço das relações cooperação entre os dois países ANG Presidente da República considera de “grande importância” a visita do seu homólogo nigerino ANG Comunicação Social/Radiodifusão Nacional já está em condições de cobrir todo o país GNA First Lady courts voters in Adentan Constituency GNA EC re-opens registration exercise

Ensino Superior de “excelência” é um elemento preponderante na construção de Cabo Verde enquanto país plataforma – Olavo Correia


  29 Juillet      6        Politique (11498),

   

Cidade da Praia, 29 Jul (Inforpress) – O vice-primeiro-ministro afirmou que o Ensino Superior de “excelência” é um elemento preponderante na construção de Cabo Verde enquanto país plataforma, defendendo a necessidade de se ter um sistema educativo capaz de formar jovens competitivos e inovadores.

O vice-primeiro-ministro e ministro das finanças, Olavo Correia, fez estas considerações, terça-feira, durante a abertura do ateliê temático sobre estratégia de desenvolvimento do capital humano no horizonte 2030, realizado terça-feira, na cidade da Praia.

“Nós temos duas áreas importantes: a primeira área tem a ver com o sistema educativo, temos que criar as condições para quando os jovens saírem do sistema educativo, seja no ensino básico, seja no ensino superior, ou profissional, possam ter as competências que são fundamentais para fazermos de Cabo Verde um país desenvolvido”, declarou.

Para o governante, não será possível ter um Cabo Verde como prestador de serviço se o país não tiver um capital humano ajustado às suas ambições, defendendo que os jovens têm que dominar as três línguas, enquanto ferramenta essencial para permitir que Cabo Verde seja um país plataforma.

Por isso, afiançou que mudanças precisam ser operadas ao nível do sistema do ensino em Cabo Verde, para que os jovens cabo-verdianos passem a estar, ao saírem do ensino superior, preparados para enfrentar os desafios actuais.

“As empresas têm o capital físico, financeiro, mas, sobretudo e particularmente, o capital humano. Nesta matéria, particularmente, temos de reconhecer que ainda não conseguimos formatar um sistema de ensino que, ao nível da saída dos alunos, possam dominar fluentemente as três línguas”, apontou.

Sublinhou a importância do país ter jovens que dominem, igualmente, as tecnologias e as ciências para que possam ser “competitivos e inovadores”, um domínio que, no entender do governante, deve ser assegurado, de igual modo, pelo sistema de ensino.

O domínio das ciências e tecnologias, segundo Olavo Correia, tem que criar valores nas áreas importantes como a agricultura, transportes, educação e economia digital e permitir a esses jovens competir à escala regional.

O papel do capital humano no processo de desenvolvimento sustentável, o desenvolvimento do capital humano e o papel da educação e da formação profissional na criação de oportunidades de emprego e desenvolvimento do capital humano no horizonte 2030 são os painéis que compõem o programa do ateliê que decorre ao longo dia, com participação por videoconferência através da plataforma zoom.

CM/JMV

Inforpress/Fim.

Dans la même catégorie