AIP Côte d’Ivoire-AIP/Présidentielle 2020 : Un directeur de campagne appelle au calme et à la retenue dans le N’Zi AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Présidentielle 2020 : des jeunes du Lôh-Djiboua mis en mission pour le maintien de la paix AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Le DDC du RHDP à Bettié invite les jeunes à garder le calme AIP Côte d’Ivoire-AIP/Covid-19: l’OIT appelle à des réformes structurelles pour faire face à la pauvreté grandissante AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Présidentielle 2020 : Des dirigeants du RHDP prônent une élection apaisée ACAP Les journalistes sportifs recommandent au gouvernement de subventionner leur l’association nationale ACAP L’Autorité Nationale des Elections (ANE) annonce la date des dépôts des candidatures aux élections groupées du 27 décemnbre2020 MAP OCP Africa et la BAD mobilisent 4 millions USD pour l’accès aux engrais en Côte d’Ivoire et au Ghana AIP Côte d’Ivoire-AIP/ 500 femmes de Bouaflé sensibilisées à la citoyenneté et à la culture de la paix AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Présidentielle 2020 : L’ONG ADSR appelle les jeunes de Gagnoa à être des porteurs de paix

Ensino/Governo anuncia abertura de novo ano escolar “sem abandono por dificuldades financeiras”


  5 Octobre      16        Education (3681),

   

Bissau, 05 Out 20(ANG) – O Governo pretende ter um sistema educativo inclusivo e que seja capaz de garantir que nenhuma criança, adolescente ou jovem abandone o sistema de ensino devido as dificuldades financeiras.

Segundo o jornal Nô Pintcha, o anúncio foi feito recentemente pelo ministro da Educação Nacional e Ensino Superior, Ariceni Jibril Baldé, na cerimónia de
encerramento do ano letivo 2019/20 e abertura do novo ano escolar, prevista para esta segunda-feira, 05 de Outubro.
Jibril Baldé afirmou que o objetivo do governo é construir uma educação de qualidade onde todos tenham igualdade de oportunidades na construção do seu futuro, e combater , com eficácia, o abandono escolar.

Disse que o foco continua a ser o cumprimento dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, nomeadamente a Educação de qualidade, a igualdade do Género, o emprego e trabalho decente, a inovação e a redução das desigualdades.

“Queremos uma Guiné inclusiva e com igualdade de oportunidades entre as pessoas e entre as regiões, e construir um futuro onde os professores, do pré-escolar ao superior, estejam motivados, empenhados e com competências adequadas para formar um cidadão cosmopolita com valores da democracia e exercício pleno da cidadania”, assegurou.

Arceni Baldé acrescenta que pretende-se continuar a resolver os pendentes no ensino, nomeadamente, o processo de reclassificação, a atribuição de subsídios pela não redução da carga horária e o ajustamento gradual do salário.

Afirmou que este novo ano letivo que arranca hoje(05), ficará marcado pelo reforço da autonomia das escolas básicas e secundárias, com a afetação de recursos financeiros a cada escola, de acordo com o número de alunos matriculados, o que lhes permitirá responder às necessidades de implementação do Plano Curricular e do próprio Plano de Contingência.

Aconselhou aos professores a terem maior responsabilidade na elaboração dos conteúdos que serão ministrados e avaliados com maior consciência da necessidade da interação entre a escola e os parceiros sociais, para que possam ter escolas onde o resultado da avaliação dos estudantes esteja em conformidade com a real competência dos alunos e nas quais professores e gestores não desvirtuem nunca o carácter da sua nobre missão.

Lamentou a fraca oferta de infraestruturas escolares, situada abaixo da grande demanda resultante do crescimento demográfico, e salientou que o Estado vem fazendo ao longo dos anos um enorme esforço de construção e apetrechamento das escolas do ensino primário.

Em relação a pandemia Ariceni Baldé disse que a postura neste início do ano é de dar continuidade à luta titânica contra a covid-19, mas também conquistar o conhecimento e saberes, “saber fazer, saber estar e saber ser.”

Disse que por isso, foi aprovado pelo Conselho Diretivo, o lema: “estabilizar o sistema educativo perante a pandemia de covid-19”.
Da representante adjunta do UNICEF no país, Ainhoa Jaureguibeitia, o ministro da Educação recebeu garantias de continuação de esforços na mobilização de fundos para manter as escolas seguras e com capacidades para lutar contra a Covid-19.

Dans la même catégorie