APS Louga : 20 jeunes formés à l’entreprenariat APS Signature d’une convention pour la formation à distance de maitres et directeurs d’écoles APS Vers le démarrage du programme d’amélioration de la connectivité des zones agricoles APS Macky Sall insiste sur la formation des artistes ACI Don de 15 millions d’euros pour accélérer la transformation digitale de l’économie congolaise ACI Congo/Le ministère de la santé déploie 320 médecins dans les 12 départements du pays ACP La RDC et la République du Congo pour la mutualisation des actions de valorisation des ressources des hydrocarbures AIP Côte d’Ivoire -AIP/ La CNT d’Adzopé initie une opération don de sang dans les écoles à Bettié AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Un concours de français à Agboville pour relever le niveau des élèves AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Kaba Nialé envisage une digitalisation de l’agriculture

Entra hoje em vigor diploma que clarifica regras de desconfinamento de actividades culturais


  19 Octobre      22        Société (38896),

   

Cidade da Praia, 19 Out (Inforpress) – O diploma que aprova e clarifica a lei relacionada com as regras de desconfinamento das actividades e eventos culturais em Cabo Verde, entrou, este sábado, 17, em vigor.
Conforme o comunicado de imprensa enviado à inforpress, o diploma já está publicado no Boletim Oficial, a coberto da Resolução 141/2020 que define o quadro de normas, condições e procedimentos específicos a observar, por razões de saúde pública, no contexto das restrições impostas pela covid-19, para a organização e realização de atividades de cariz artístico e cultural, em espaços abertos ou fechados.
“Contudo, em observação da evolução da situação pandêmica, o quadro da presente resolução será reavaliado, de acordo com o Artigo 13º, respeitante à Reavaliação das Medidas”, lê-se na nota em apreço.
Esta quinta-feira, 15, o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, tinha revelado em conferência que a lei ora publicada no boletim oficial, “não cria novas regras para o funcionamento, apenas clarifica”, reiterou.
O governante salientou ainda que “todos os eventos com uma lotação máxima de 100 pessoas têm que ter uma vistoria e uma autorização prévia por parte da Direcção Nacional da Saúde para cumprir as determinações da lei aprovada em Julho”.
“A lei não autoriza a realização de eventos e ou actividades de diversões em espaços abertos quando a avaliação prévia de riscos sanitário seja desfavorável, ou seja, quando estes não dão garantias de distanciamento social de, no mínimo, um metro e meio”, lembro ainda o ministro.
Segundo o mesmo, o diploma também “não autoriza a realização de eventos públicos e ou diversão que impliquem ou possam implicar a participação de pessoas que estiveram presentes nos 14 dias anteriores em áreas nacionais e internacionais onde existe transmissão comunitária activa do vírus”.
Na ocasião, Abraão Vicente chamou ainda a atenção que a lei não autoriza o acesso de permanência de pessoas que apresentem sinais ou sintomas de infecção: febre, tosse e dificuldades respiratórias, bem como implementar medidas de distanciamento social de higiene de mãos e de etiquetas respiratórias em todas as circunstâncias independentemente da dimensão do evento.

Dans la même catégorie