AIP Les cours se déroulent normalement à Toulepleu GNA GAEC inaugurates Technical Staff Association GNA Population and Housing Census to begin in April 2021 GNA Confluent Media calls for public cooperation on upcoming SDG peace survey GNA Media should be responsible in crises reporting – Oppong Nkrumah APS LE COÛT DE CONSTRUCTION DES LOGEMENTS NEUFS EN HAUSSE DE 0, 5 % AU 2E TRIMESTRE APS DES AGROPOLES POUR DÉCONCENTRER LE TISSU INDUSTRIEL ANGOP Covid-19: Angola regista 265 recuperações e 244 novos casos ANGOP Covid-19 força confinamento de mais de 13 milhões de alunos – PR MAP Burkina/présidentielle: le fichier électoral est « fiable » (experts)

Especial 24 de Setembro/Director de saúde de Bafatá defende ampiliação dos Centros Hospitalares


  23 Septembre      11        Santé (7763),

   

Bissau, 23 Set 20 (ANG) – O Director de saúde da região de Bafatá defendeu a necessidade de se ampliar os Centros Hospitalares da região para melhor atendimento das necessidades populacionais
Armíndo Comando Sanhá falava em entrevista aos repórteres da ANG, Jornal Nô Pintcha e RDN no âmbito das celebrações dos 47 anos da independência, que se assinala no próximo dia 24 de Setembro.

A região conta actualmente com 14 áreas sanitárias e 16 estruturas sanitárias.

“A maioria dos Centros Hospitalares que temos aqui na região de Bafata foi construída há muitos anos, mas hoje a necessidade aumentou tendo em conta o aumento de número da população. Por isso, é fundamental ampliar estes centros para que possamos fazer o nosso trabalho da melhor forma possível”, defendeu aquele responsável.

Acrescentou que têm problemas de falta de meios materiais e que isso acaba por condicionar a evacuação de muitos pacientes para a capital Bissau, com o objectivo de receber o tratamento adequado.

Por outro lado, Armíndo Sanhá declarou que no quadro de pandemia de Covid-19, até a data presente foram registados 268 casos de infecção por Covid-19, dos quais cinco pessoas morreram, 29 recuperaram e outros estão ainda no processo de tratamento..

Revelou que uma das dificuldades que estão a enfrentar no quadro de pandemia de Covid-19 está ligada à desobediência da população no que tange ao cumprimento das medidas preventivas recomendadas pelos profissionais de saúde.

“A doença mais frequente na região de Bafata é o paludismo, diarreia sobretudo nesta época da chuva, mas sempre preocupamos com a distribuição das tendas e sensibilizações de modo a diminuir o impacto dessas doenças”, explicou aquele responsável.

Questionado sobre as dificuldades dos meios de transporte, respondeu que, na realidade existem algumas áreas sanitárias da região que devem ter ambulâncias para transportar os seus pacientes.

Sanhá disse que existem zonas de difícil acesso na região de Bafatá devido as más condições das estradas e que por isso, é necessário que o governo melhore essas vias para diminuir o risco de perda de vida por parte da população.

O Director regional da Saúde disse que perspectivam a reciclagem permanente para os Técnicos de Saúde à nível da região de Bafatá, com a finalidade de estarem actualizados e aptos nos seus trabalhos.

“A aprendizagem é um processo contínuo, por isso, não devemos poupar os nossos esforços em formar e autoformar, porque só desse jeito é que estaremos aptos para efeitos de concorrências e de fazer o nosso trabalho como deve ser”, considerou.

Dans la même catégorie