AIP Paix et compétitivité économique : L’ex-président nigérian Obasanjo s’inspire de l’expérience ivoirienne AIP Angela Merkel, prix FHB-UNESCO pour la recherche de la paix (Portrait) MAP L’exploitation minière joue un rôle central dans l’industrialisation de l’Afrique (conférence) MAP Mali: plus de 30 terroristes neutralisés dans le centre du pays (armée) MAP Revue de la presse quotidienne internationale africaine (RPQI-Afrique) MAP Bulletin de l’écologie de l’Afrique MAP Bulletin d’informations économiques africaines MAP Le Sénégal et la BAD signent deux accords de financement MAP Le président malien sera présent au sommet Russie-Afrique prévu en juillet à Sotchi (ministre des AE) APS Malèye Diagne « a tous les atouts pour réussir avec son nouveau club », le Riga FC

Estado vai assumir totalidade dos riscos e garantias para ideias de negócio baseadas na economia digital – ministro


  23 Septembre      28        Economie (17272), Technologie (781),

   

Mindelo, 23 Set (Inforpress) – O ministro do Fomento Empresarial garantiu quinta-feira, no Mindelo, que o Estado assumirá a totalidade da garantia e do risco para que os jovens possam ter acesso ao financiamento para ideias baseadas na economia digital.
Olavo Correia fez o anúncio quinta-feira, no Mindelo, ao presidir à abertura do workshop igrpweb Open Source organizado pelo Núcleo Operacional da Sociedade de Informação (NOSi).
Conforme o ministro, o programa deverá ser denominado Banco de Investimento para os Jovens e já está a ser desenvolvido em parceria com o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) e deverá ser levado para o Conselho de Ministros e constar do Orçamento do Estado de 2023.
O Estado, ajuntou, vai assumir a totalidade da garantia e do risco para que o jovem possa ter acesso ao financiamento “desde que os projectos sejam bem montados, bem organizados e dê garantias que vai gerir o projecto com responsabilidade”.
A ideia, asseverou Olavo Correia, é efectivar uma instituição piloto em Cabo Verde para estar focado na criação de oportunidades para a camada juvenil, particularmente na área digital, que, acredita ser o “acelerador” das demais actividades económicas.
Isto porque, advertiu, é preciso olhar para Cabo Verde como uma “nação digital”, que pode ter “um mundo de oportunidades sem fronteiras”.
Daí, asseverou, é obrigação do Estado criar as condições para que “os dados movam, mas, não as pessoas e as empresas”.
“O princípio é, os dados devem mover-se com segurança, mas, os cidadãos não, as tecnologias e as equipas que trabalham nessas áreas devem garantir que isso aconteça”, advogou, com a ideia de o Governo criar medidas para capturar dados, compartilhar e garantir inter-operabilidade e a inter-identidade digital.
Tudo isso, para focar o serviço no cidadão e que este tenha uma relação `self-service´ com os serviços públicos.
Olavo Correia apontou como outros dos pontos ser “ousado e pensar em grande”, para que em 2030 Cabo Verde possa ser um País “mais de 80 por cento (%) digital”.
A transformação digital, conforme o ministro, também tem de ser vista como um desafio de lideranças ao nível do Governo central e municipal e das empresas e ainda permitir a inclusão digital.
O presidente do NOSi, Carlos Pina, por seu lado, reiterou a necessidade da estratégia da transformação digital passar pelas academias e que estas “venham, assumam, apropriem-se e transformem o igrpweb Open Source na principal marca digital do País”.
“Além, de (igrpweb) cumprir todos os padrões de segurança, é um produto vendável, exportável”, assegurou aquele responsável, para quem esta é uma “grande oportunidade para exportar produtos de excelência”.
A plataforma igrpweb open source tem como propósito fomentar o empreendedorismo, para possibilitar aos empresários, `startups´, jovens e qualquer cidadão desenvolver e potenciar digitalmente uma ideia de negócio ou um negócio já existente, de “forma simples, rápida e segura”.
Depois de presidir à abertura do workshop, o ministro Olavo Correia visitou o Data Center do Mindelo, instalado em Ribeira de Julião. Logo à tarde, preside à inauguração do Centro de Inovação do NOSi, no Mindelo.

Dans la même catégorie