AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Les services des eaux et forêts en campagne contre les feux de brousse dans le Poro AIP Côte d’Ivoire-AIP/Inter/ Football: Le Maroc abritera la CAN féminine 2022 AGP Guinée-Politique : Démission officielle du Gouvernement de Dr Ibrahima Kassory Fofana ANGOP MUNDIAL|ANDEBOL: ANGOLA PERDE DIANTE DO QATAR NA ESTREIA GNA Speaker Bagbin condemns unruly parliamentary behaviour APS SÉDHIOU : 42 KILOS DE CHANVRE INDIEN SAISIS À BALMADOU (POLICE) GNA WACCE to empower women against violent extremism GNA NGO supports flood victims in the Upper East Region GNA FDA declares zero tolerance for unregistered products GNA High Court remands man who stabs 19-year-old to death

Feira do Livro de Poesia e Banda Desenhada despede-se de Cabo Verde


  21 Décembre      10        Société (27311),

   

Cidade da Praia, 21 Dez (Inforpress) ­­- A responsável pela Feira do Livro de Poesia e Banda Desenhada, Inês Ramos, anunciou hoje que este é o último ano da feira apesar de ter considerado “positivo” os nove anos em que esteve em activo em Cabo Verde.

Inês Ramos fez essa afirmação à Inforpress quando convidada a fazer um balanço sobre a actividade que está a decorrer desde sábado, 19, no miradouro do Palácio Cultura Ildo Lobo.

“Foi um dia bom, teve muita gente a visitar a feira e tivemos uma tertúlia interessante via ‘live’ no cantinho de artistas. Hoje temos uma outra ‘live’ e acho que é a última que faço em Cabo Verde”, disse, salientando que vai partir para outras paragens.

A Feira do Livro de Poesia e Banda Desenhada começou em 2011, em Cabo Verde, passou por Portugal (Lisboa) de 2012 a 2015 e regressou a Cabo Verde em 2016, tendo passado pela Cidade da Praia, Assomada, Tarrafal, Mindelo e outros concelhos.

Durante estes anos a Feira do Livro de Poesia e Banda Desenhada foi palco de lançamentos, sessões de autógrafos, performances, exposições, recitais, concertos entre outros.

No evento se podia ver livros em primeira e segunda mão, peças raras de alfarrabista, livros de artista, edições de autor, livros de editoras independentes, fanzines, edições de cordel e revistas literárias.

Podia-se encontrar no evento uma secção exclusivamente dedicada a autores africanos.

No cantinho dos artistas, passaram escritores e músicos para falar das suas obras, ler poemas, tocar ou cantar.

PC/CP

Dans la même catégorie