AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Le Conseil régional du N’zi équipe 30 jeunes coiffeurs de Dimbokro AIP Côte d’Ivoire/ Une rencontre sur l’amélioration des pratiques dans l’enseignement du Français à San-Pedro AIP Côte d’Ivoire-AIP/ La mairie de Yopougon projette la construction de salles de classes au primaire et préscolaire GNA Gov’t returns 40% of land acquired for diary farms in Danfa to original owners GNA Institute of Directors Ghana holds 3rd Excellence Awards GNA Voting for CPP is best value for real change—CPP AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Kong souhaite l’achèvement des chantiers de développement durant le quinquennat d’Alassane Ouattara AIP Côte d’Ivoire/ La mairie va réglementer la gestion des boues de vidange à San-Pedro AIP Côte d’Ivoire/ Un programme triennal de plus de 12 milliards FCFA pour le conseil de San-Pedro GNA Police recruits asked to desist from political discussions

Forças Armadas: Comandante da Terceira Região Militar destaca resiliência das Forças Armadas em tempos de pandemia


  19 Octobre      13        Securité (1715),

   

Cidade da Praia, 19 Out (Inforpress) – O comandante da Terceira Região Militar, Silvino Monteiro, destacou a resiliência das Forças Armadas, realçando que, mesmo em plena pandemia, continuaram a apostar “fortemente” no cumprimento das suas missões e atribuições, “com a qualidade de sempre”.
Silvino Monteiro fez essas considerações, este domingo na cerimónia de ratificação do juramento à bandeira dos recrutas da 2ª incorporação de 2020, acto que teve lugar no Comando da Terceira Região Militar, na Cidade da Praia.
Na sua intervenção, o comandante da Terceira Região Militar afirmou que a situação pandémica tem exigido muito de todos, quer a nível pessoal, quer a nível profissional, social e organizacional, impondo um leque de restrições e, consequentemente, constantes readaptações.
“Pelo que, deste modo, não podemos contar, como é praxe nestes eventos, com a assídua e massiva presença dos convidados que são tão importantes para nós e que tanto prezam e enfatizam a cerimónia de juramento à bandeira, mesmo assim essa limitação não retira o natural fulgor deste evento, embora a ausência do público seja notável, essa situação é perfeitamente compreensível para todos”, disse.
Prosseguindo, Silvino Monteiro destacou a resiliência das Forças Armadas, que mesmo em plena pandemia continuaram a apostar “fortemente” no cumprimento das suas missões e atribuições, “com a qualidade de sempre, embora o grau de exigência seja acrescido”, neste caso a “qualificar os seus efectivos para melhor servir o País”.
“Servir a Pátria não é uma profissão, é uma missão que todos são chamados a cumprir, sem excepção de nenhuma índole. O juramento de fidelidade perante a bandeira nacional constitui um acto ímpar de todo e qualquer cidadão que se incorpora nas Forças Armadas para servir na defesa armada da Pátria”, acrescentou o Comandante, dirigindo-se aos novos recrutas.
Conforme realçou, a preparação militar que antecede o juramento à bandeira é uma “fase fundamental”, tanto para a transmissão de valores e princípios militares de despertar a consciência cívica e patriótica, como também de transmissão de conhecimentos técnicos das ciências militares essenciais para o “cumprimento exitoso” das missões da instituição castrense.

Dans la même catégorie