MAP Côte d’Ivoire/présidentielle: la procureure de la CPI « préoccupée » par les violences préélectorales APS MACKY SALL DISSOUT LE GOUVERNEMENT ET LIMOGE LA PRÉSIDENTE DU CESE APS MACKY SALL PRÉCONISE LA MOBILISATION DU FINANCEMENT DU PACASEN ET LA FINALISATION DU STATUT DE L’ÉLU LOCAL APS ELIMINATOIRES DE L’AFROBASKET 2021 : BONIFACE NDONG RATISSE LARGE POUR SA PREMIÈRE LISTE AIP Côte d’Ivoire-AIP/ 67 nouveaux cas de Covid-19 GNA Plan Int-Gh trains 150 PTA members to support children in e-learning AGP Gabon: Le Dr Achille Tchuitcheu Nadu installé à la tête du Centre-médical de Mandji APS MACKY SALL SOUHAITE LE RENFORCEMENT DES PROGRAMMES DE CAPACITATION DES JEUNES ANGOP Covid-19: Angola regista 203 novos casos APS « OCTOBRE ROSE » : UNE CAMPAGNE DE DÉPISTAGE DE L’AMICALE DES FEMMES DU JOURNAL LE SOLEIL

Gilberto Lima anuncia greve nacional dos vigilantes e avisa que não vão respeitar a requisição civil


  15 Octobre      14        Société (24281),

   

Cidade da Praia, 15 Out (Inforpress) – O líder do SIACSA, Gilberto Lima, anunciou hoje uma greve nacional dos vigilantes para os dias 26 e 27 deste mês e avisa que, desta vez, vão desrespeitar a requisição civil, se o Governo adoptar esta medida.
O presidente do Sindicato de Indústria e Serviços Gerais, Alimentação, Construção Civil, Agricultura, Sector de Segurança Privada, Serviços Marítimos e Portuários (SIACSA) explicou que vai mobilizar os vigilantes para desrespeitarem uma eventual requisição civil porque, disse, “recentemente um outro sindicato convocou uma greve e o Governo não fez nada”.
“Não pode haver dois pesos duas medidas e não podemos ser discriminados no nosso próprio país”, indicou aquele responsável sindical, acrescentando que a greve dos vigilantes pode ser desconvocada se o Ministério da Administração Interna e o da Justiça e do Trabalho resolverem o problema que, neste momento, aflige o pessoal da segurança privada.
Entre as reivindicações, Gilberto Lima apontou a “morosidade excessiva na publicação e implementação do PIR [Preço Indicativo de Referência para a classe de vigilantes”.
O líder do SIACSA, que falava em conferência de imprensa, explicou, ainda, que falta a publicação da portaria de extensão, cuja data para a sua negociação e assinatura estava prevista para a partir de 02 deste mês, “o que não aconteceu”.
“Estamos perante uma greve nacional forçada, por causa do deixar andar das autoridades e empresas do sector”, lamentou, adiantando que esta “situação vem arrastando desde 2014”.
Na sua perspectiva, os vigilantes, em Cabo Verde, são a classe profissional “mais maltratada e desrespeitada”, auferindo um “baixo salário”, além das “péssimas condições de vida e de trabalho”.
Denunciou, por outro lado, que há “largos anos” que, a nível desta classe, não foi observada a carreira, havendo casos de vigilantes com “quatro mudanças de categorias profissionais vencidas e não são observadas pelas empresas”.
“Os vigilantes vivem numa autêntica afronta, servindo o senhor e para os mesmos não cabe nada”, pontuou o líder do SIACSA.
Entretanto, Gilberto Lima não descarta a hipótese da realização de uma outra greve, desta feita, do pessoal do saneamento da câmara municipal da Praia, por causa da não aplicação do Plano de Cargo, Carreira e Salário (PCCS).
A greve deste pessoal, revelou, está prevista para os dias 19, 20 e 21 deste mês.
Segundo ele, em relação a este caso, a negociação na Direcção Geral do Trabalho foi suspensa esta quarta-feira, a fim de o sindicato ouvir oss ouvir os trabalhadores para uma tomada de decisão e, depois, prosseguir as negociações com os responsáveis da autarquia praiense.

Dans la même catégorie