APS FAN ZONE DE LA PROMENADE DES THIESSOIS : SOUS LES RAFALES D’AIR FRAIS, DES SUPPORTERS POUSSENT L’ÉQUIPE À LA VICTOIRE APS SENEGAL/DAGANA: 30.000 PERSONNES ONT DES DIFFICULTÉS D’ACCÈS À L’EAU POTABLE APS KALIDOU KOULIBALY :  »NOUS AVONS MONTRÉ DU BEAU JEU » MAP L’intégration régionale en Afrique reste « faible », selon l’IIRA MAP Plus d’un milliard USD de projets à financer au 7è Africa CEO Forum (organisateurs) LINA ALJA Urges Pres. Trump To Extend DED For Liberians In US ACP Bakambu envoie la RDC à la phase finale de la CAN 2019 ACP La stratégie « Mettre fin à la Tuberculose d’ici 2030 » reste la seule arme de la RDC contre cette maladie LINA New ‘Timing’ Reform Agreed At Freeport To Break Trade Barriers ACP Le Président Félix Tshisekedi encourage les Léopards

Governo cria Comissão de Implementação da cotitulariadade de gestão das contas públicas


  23 Mai      43        Finance (3737),

   

Bissau,22 Mai 18 (ANG) – O Governo por Despacho do Primeiro-ministro criou a Comissão de Monitorização e Implementação de medidas que determinam a co-titularidade na gestão das contas das empresas públicas e organismos autónomos.

Segundo o comunicado do Gabinete de Imprensa do Primeiro-ministro enviado à ANG, a referida Comissão tem como mandato identificar e monitorizar a gestão das empresas públicas, fundos públicos e organismos autónomos com autonomia administrativa, financeira e patrimonial, mediante a apresentação de alguns elementos de gestão.

A nota informa que entre os elementos exigidos figuram estatutos, orçamento privativo, Relatório de Gestão, incluindo o Relatório de Auditoria, Quadro do Pessoal, Tabela Salarial em aplicação e Comprovativo do Cumprimento do dever de centralização das receitas.

Refere  o Despacho que  a não apresentação desses documentos acarreta a tomada de medidas disciplinares.

« A criação da Comissão de Monitorização da gestão das empresas públicas, fundos públicos e organismos autónomos visa assegurar o cumprimento Decreto-Lei Numero 1/2017 », lê-se no  documento.

O Decreto-Lei número 1/2017  recomenda a tomada de medidas de gestão das finanças públicas, nomeadamente a arrecadação de receitas e o controlo das despesas públicas por forma a  criar melhores condições de vida  para as populações.

ANG/ÂC//SG

Dans la même catégorie