INFORPRESS Ministério da Saúde valida protocolo nacional de atenção integrada à saúde da pessoa idosa INFORPRESS Porto Novo: Dois cais de pesca, um arrastadouro de botes e conservação do pescado são projectos em carteira – edilidade INFORPRESS Hidro-Fogo projecto vencedor do Startup Weekend vai apostar na cultura hidropónica para abastecer mercado da ilha MAP Le Maroc insiste sur le triptyque responsabilité élargie, bonne gouvernance et reddition des comptes en tant que piliers principaux de la réforme de l’UA (ministre) AIP Côte d’Ivoire/ La direction des Eaux et Forêts de M’Bahiakro dotée d’un véhicule d’intervention AIP Côte d’Ivoire/ Le déficit d’enseignants qualifiés pourrait s’accentuer dans la DRENT-FP d’Aboisso (chef de l’Antenne pédagogique ) AIP Le préfet de région, préfet du département de Bouaflé, Beudjé Djoman Mathias ANG « Vazadouro de lixo de Antula ameaça saúde dos populares locais », afirma responsável de saneamento da CMB ANG « Sucessivos governos ignoram estratégias da defesa militar do país », diz o CEMFA ANG Partidos políticos defendem observância das leis que regulam processo eleitoral

Governo da Guiné-Bissau vai atribuir nacionalidade a cerca de dez mil refugiados


  7 Décembre      34        Politique (20229),

   

Bissau,07 Dez 17 (ANG) – O Governo da Guiné-Bissau e o Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (ACNUR), assinaram quarta-feira um documento para a atribuição da nacionalidade guineense a cerca de 10.000 refugiados que se encontram no país.

Os 10.000 refugiados estão há mais de 20 anos na Guiné-Bissau e são provenientes da região senegalesa de Casamança, Libéria e Serra Leoa.

 » Possuir uma nacionalidade é essencial para uma plena participação na sociedade e uma condição prévia para beneficiar dos direitos fundamentais do homem »,afirmou o representante do ACNUR na Guiné-Bissau Mamadu Lamine Diop.

Para Mamadu Lamine Diop,a decisão do Governo guineense é bastante « importante para a comunidade de refugiados » e vai ser acompanhada de um plano de execução e acompanhada por uma comissão técnica.

Presentes na cerimónia de assinatura da Cláusula de Integração Local Definitiva de Refugiados de Longa Duração estiveram vários ministros do Governo guineense, incluindo o primeiro-ministro, Umaro Sissoco Embaló.

« Hoje é um dia excecional e muito importante. Eu já fui refugiado e por isso manifesto a minha solidariedade a todos os refugiados do mundo », afirmou o primeiro-ministro guineense.

Nas suas declarações, Umaro Sissoco Embaló encorajou todos os países a procederem da mesma maneira e a mobilizarem-se no apoio aos refugiados.

« Hoje é um grande dia para a Guiné-Bissau e para os refugiados e para todos aqueles que estão à procura de asilo no mundo. Este é um exemplo para todos os países », disse Anne Marie Landen, representante-adjunta do escritório do ACNUR para a África Ocidental.

Para a responsável, a Guiné-Bissau fez mudanças e optou por uma solução durável para os refugiados.

« A Guiné-Bissau é um pequeno país, mas pensa em grande. É o primeiro da região a assumir este compromisso »,salientou.

Dans la même catégorie