APS KAOLACK : PLAIDOYER POUR ÉRIGER MÉDINA BAYE EN COMMUNE APS PRÈS D’UNE TONNE DE CHANVRE INDIEN SAISIE PAR LES DOUANES DE KAOLACK APS LES ÉLECTIONS À LA CAF, UN VIRAGE IMPORTANT POUR LE FOOTBALL CONTINENTAL (GIANNI INFANTINO) APS DES ARBITRES ÉGYPTIENS ET GUINÉENS POUR LES PROCHAINS MATCHS DES LIONS MAP L’ambassadeur Hilale saisit le SG de l’ONU et le CS sur les violations des droits de l’Homme dans les camps de Tindouf MAP Conférence de l’Institut américain «Brookings»: M. Bourita met en avant les réformes audacieuses du Maroc sous l’impulsion de SM le Roi MAP L’initiative noble de SM le Roi d’aider les pays africains en temps de pandémie, un modèle de solidarité intra-africaine (ministre kényane des AE) MAP Jusqu’à 500 millions de DH pour l’aménagement de Harhoura, une destination touristique prisée MAP Hilale démystifie auprès du SG de l’ONU et du CS la campagne hystérique de l’Algérie et du « polisario » sur la situation au Sahara MAP M. Amara plaide pour une mise en œuvre optimale du chantier de l’éducation routière

Governo destaca importância de parceria com a FAO na gestão de água para agricultura


  11 Février      17        Agriculture (1952),

   

Cidade da Praia, 11 Fev (Inforpress) – O ministro da Agricultura e Ambiente destacou hoje a importância do acordo de parceria assinado com a FAO, realçando que a implementação dos projectos irá permitir consolidar a nova abordagem na gestão da água para a agricultura.
Gilberto Silva fez estas considerações na sua intervenção durante a cerimónia de assinatura de protocolo com Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), no domínio do desenvolvimento do uso seguro de águas residuais nos sectores agrícola e florestal, realizada na Cidade da Praia.
Segundo o responsável pela pasta da Agricultura e Ambiente, esta parceria representa mais um passo na construção de soluções para o País, na inovação no sector agrário e naquilo que é a mitigação dos efeitos da seca, desertificação e efeitos da pandemia da covid-19.
“São dois projectos importantes para aquilo que é a agenda de resiliência e adaptação às mudanças climáticas em Cabo Verde. São projectos que vão permitir consolidar aquilo que é a nova abordagem na gestão da água para a agricultura e tem a ver com o uso das águas residuais tratadas de forma segura na agricultura”, disse, apontando, de igual modo, a questão da dessalinização da água salobra para o aumento da produção, sobretudo nas zonas mais afectadas pelas mudanças climáticas e pelos fenómenos da desertificação.
Avançou ainda que esses projectos irão beneficiar directamente cerca de 500 famílias, realçando, no entanto, que o País vai tirar proveito desta iniciativa de forma a tornar-se mais resiliente em matéria de gestão de água.
Entretanto, defendeu a necessidade de se aperfeiçoar os sistemas já instalados em Tarrafal de Santiago e no Mindelo, e de aproveitar este projecto para a produção de uma água com qualidade para a agricultura, sobretudo nas zonas costeiras.
Destacou, por outro lado, a “parceria profícua” entre Cabo Verde e a FAO ao longo dos anos, sobretudo, reforçou, num “momento difícil” em que o País enfrenta secas prolongadas com forte impacto no tecido produtivo no campo e os efeitos da pandemia da covid-19.
Por sua vez, a representante da FAO em Cabo Verde, Ana Touza, reconheceu os constrangimentos que Cabo Verde desde sempre enfrentou devido às características climáticas com pouca chuva, ressaltando, neste sentido, que a gestão da água deve ser feita de forma “inteligente e sustentável”.
Considerou, no entanto, que apesar dos avanços conseguidos por Cabo Verde ao longo dos anos, o País enfrenta ainda “muitos desafios” relacionados com as alterações climáticas e pela pandemia da covid-19.
“O Governo de Cabo Verde preparou um plano de resposta, o qual a FAO prontamente se disponibilizou em apoiar e que inclui garantir a segurança alimentar nutricional das famílias que vivem em condições de pobreza e pobreza extrema”, declarou Ana Touza, que sublinhou que tal passa por um denominador comum, que é a água, seja pela sua mobilização e distribuição para a agricultura e a pecuária, seja pelo abastecimento da água potável para a população.
O acordo de parceria prevê a execução de dois projectos sobre a gestão da água por uma agricultura resiliente e sustentável, em resposta à covid-19, e o apoio no domínio da realização de desenvolvimento na utilização da água segura e das águas residuais na agricultura e silvicultura.
Orçado em 163 mil dólares, o acordo de cooperação prevê o aumento da renda agrícola da população rural com reutilização sistemática de águas residuais tratadas com segurança na agricultura e sistemas florestais, bem como, a melhoria na produção irrigada com águas residuais tratadas

Dans la même catégorie