APS FAN ZONE DE LA PROMENADE DES THIESSOIS : SOUS LES RAFALES D’AIR FRAIS, DES SUPPORTERS POUSSENT L’ÉQUIPE À LA VICTOIRE APS SENEGAL/DAGANA: 30.000 PERSONNES ONT DES DIFFICULTÉS D’ACCÈS À L’EAU POTABLE APS KALIDOU KOULIBALY :  »NOUS AVONS MONTRÉ DU BEAU JEU » MAP L’intégration régionale en Afrique reste « faible », selon l’IIRA MAP Plus d’un milliard USD de projets à financer au 7è Africa CEO Forum (organisateurs) LINA ALJA Urges Pres. Trump To Extend DED For Liberians In US ACP Bakambu envoie la RDC à la phase finale de la CAN 2019 ACP La stratégie « Mettre fin à la Tuberculose d’ici 2030 » reste la seule arme de la RDC contre cette maladie LINA New ‘Timing’ Reform Agreed At Freeport To Break Trade Barriers ACP Le Président Félix Tshisekedi encourage les Léopards

Governo e ue assinam convenção de financiamento no valor de 551 mil contos para projectos de competitividade


  18 Janvier      61        Economie (22902), Finance (3737), Photos (20694),

   

Praia, 18 Jan (Inforpress) – O Governo de Cabo Verde e a União Europeia assinaram hoje, na Cidade da Praia, uma convenção de financiamento no valor cinco milhões de euros (cerca de 551 mil contos) para apoiar projectos de competitividade e melhorar o ambiente de negócios.

Assinado pelo vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, Olavo Correia, e pela embaixadora da União Europeia em Cabo Verde, Sofia Moreira de Sousa, o programa está inserido no Fundo Regional da União Europeia para a África Ocidental, orçado de 74 milhões de euros, visando apoiar esta região africana e mais oito países da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) no reforço da competitividade, comércio, criação de empregos, sobretudo para jovens e mulheres.

Na ocasião, o governante assegurou que o montante vai ser destinado a projectos de micro, pequenas e médias empresas e irá ajudar o Governo a acelerar o programa de reformas e melhorar o acesso a financiamento, mas também melhorar as condições para o ambiente de negócios em Cabo Verde.

“A nossa ideia é melhorar o ambiente de negócios para que as empresas pequenas do sector do turismo, tecnológicas de informações e comunicação, das energias renováveis, possam ter acesso a financiamento e melhor enquadramento para expandirem os seus negócios”, explicou, realçando que o Estado terá de ser facilitador, promotor e criar condições a nível dos transportes e do financiamento para que o sector privado possa ter as melhores condições de expandir e inovarem os seus negócios.

AV/JMV

Dans la même catégorie