AIP Un comité de veille et de suivi de la cohésion sociale installé à Ouangolodougou AIP Les parents d’élèves de Daloa exhortés à s’engager contre les congés anticipés AIP Festibo 8: Adama Adepoju et Rita Légré animent la nuit du conte à Bouna AIP Remise des clés de deux blocs sanitaires réhabilités au lycée jeunes filles de Bingerville AIP Elèves et patrons des écoles privées de Daloa sensibilisés à l’adoption de l’assurance responsabilité civile scolaire AIP Noël 2020 : 250 enfants reçoivent des cadeaux du club « Les Leo » à Daloa AIP La Côte d’Ivoire réitère sa disponibilité pour la mise en œuvre effective de la ZLECAF AIP Le RHDP d’Attécoubé Rive droite remercie ses militants pour la victoire du Président Ouattara AIP Fin de formation pour 75 mécaniciens automobiles du CFP de Bondoukou AIP Communiqué du Ministère de la Santé et de l’Hygiène Publique « Point de la situation de la COVID-19 au 5/12/2020 »

Governo institui factura electrónica e os documentos fiscalmente relevantes electrónicos


  16 Novembre      8        Société (25612),

   

Praia, 16 Nov (Inforpress) – O regime jurídico que institui a factura electrónica e os documentos fiscalmente relevantes electrónicos, bem como as condições para a sua emissão, conservação e arquivo foi publicado no Boletim Oficial desta quinta-feira, 12.
De acordo com o decreto-lei ora publicado no Boletim Oficial, o regime jurídico que institui a factura electrónica e os documentos fiscalmente relevantes electrónicos “enquadra-se num programa de transformação digital” no País.
Conforme o mesmo documento, trata-se de um “instrumento estratégico de promoção, de agilização e desmaterialização do relacionamento entre a Administração Tributária e os contribuintes, prosseguindo benefícios em termos de economia de custos, impacto ambiental e redução de encargos administrativos”.
Este instrumento, segundo o Governo, vai permitir aos contribuintes uma “redução dos custos” com o cumprimento das obrigações fiscais e “estimular”, por outro lado, “a utilização de novos instrumentos tecnológicos, incorporando uma filosofia de inovação e desburocratização”.
“O novo paradigma adoptado representa também um marco na transformação do sistema da Administração Tributária, com impactos significativos no contexto da sua modernização e dinamização”, lê-se no decreto-lei, que dá como exemplo de impactos “a introdução de novos métodos de controlo, com melhoria na transparência e fiabilidade das informações e maior eficácia na fiscalização e combate à evasão e fraude fiscais” que, conforme o Governo, vai repercutir directamente no “aumento da arrecadação de receitas e no reforço da justiça fiscal”.
Diz ainda o mesmo documento que o regime permite um “acompanhamento em tempo real das operações comerciais, porquanto, a par da aposição da assinatura digital do emissor, a sua validade jurídica é também garantida através da autorização de uso concedida pela administração tributária em tempo real”.
Este regime, acrescenta o decreto-lei, será implementado de forma faseada tendo em conta as particularidades dos pequenos e médios contribuintes, garantindo-se a gestão da mudança necessária à consecução efectiva dos objectivos.

Dans la même catégorie