MAP Covid-19 : le président sénégalais appelle au renforcement des contrôles systématiques du port du masque GNA Police beefs up security to protect ballot boxes at Adaklu ANGOP Covid-19 : Angola regista 207 recuperados e 68 novos casos APS THIÈS : ’’ESPACE NDUGU’’, UN PROJET POUR MODERNISER LE PETIT COMMERCE DANS LES QUARTIERS APS HAUSSE DES CAS DE COVID-19 : MACKY SALL DEMANDE LE RENFORCEMENT DES CONTRÔLES SYSTÉMATIQUES DU PORT DU MASQUE AIP La GESTOCI teste son dispositif de sécurité sur ses installations AIP Le nouveau directeur régional de l’Enseignement technique et de la Formation professionnelle veut accompagner les responsables d’établissement AIP le gouvernement burkinabé estime a hauteur de 113 millions d’euros le soutien de l’union européenne AIP Plus de 2200 nouvelles cartes nationales d’identité disponibles à Dimbokro AIP Bientôt des logements pour les agents des Eaux et Forêts à Songon

Governo quer ”construir conhecimento de alto nível” através do Campus do Mar “do Mindelo para o mundo”- Paulo Veiga


  3 Novembre      11        Société (25538),

   

Cidade da Praia, 03 Nov (Inforpress) – O ministro da Economia Marítima afirmou que, do “Mindelo para o mundo”, o Governo quer “construir conhecimento de alto nível”, dando respostas de inovação, qualidade e excelência, através do Campus do Mar, sediado em São Vicente.
Paulo Veiga fez esta consideração segunda-feira através de videoconferência, na abertura da “Semana da Cidadania Territorial e Urbana 2020”, que acontece dias 02, 04 e 06, na Cidade da Praia, promovido pelo Ministério das Infra-estruturas, Ordenamento do território e Habitação, através do Instituto Nacional de Gestão do Território (INGT).
Subordinado ao tema “Três dias, três Cidades, uma reflexão,” o debate de hoje centrou-se na evolução da cidade do Mindelo, o papel das instituições do ensino no processo de urbanização e cidadania territorial.
A economia da ilha de São Vicente, segundo o ministro, é historicamente baseada numa actividade comercial orientada para o mar, mas esta via perdeu “alguma competitividade” com “resultados nefastos” na diminuição dos investimentos extremos, na ausência de novas empresas e fixação de competências, bem como os recursos humanos.
Contudo, sublinhou, essa dinâmica comercial está sendo recuperada “de forma gradual” e “fortemente” impulsionada com a implementação do Ministério da Economia Marítima, em São Vicente.
Para o governante, hoje, a ilha de São Vicente tem um “novo rosto e uma nova dinâmica”, isto porque recebeu investimentos que a projectaram em vários domínios.
Mas, um dos “grandes desafios” conseguidos para o País, principalmente para a ilha de São Vicente, enfatizou, é a implementação do Campus do Mar.
“Do Mindelo para o mundo queremos construir conhecimento de alto nível. Queremos dar o mundo as respostas da inovação, da qualidade e da excelência”, disse, lembrando que este campus terá como principal objectivo adequar os currículos para competir a nível nacional e internacional em todos os domínios, desde do mar, do ordenamento, das pescas, da gestão do ecossistema marítimos, dos recursos marinhos, dos transportes marítimos, gestão portuária, construção e reparação naval.
Ainda integrado num programa sectorial maior, recordou, foi criada a Zona Económica, Especial, Marítima (ZEEM), em São Vicente, que ao ser implementada dará ao País uma “dimensão global” da economia marítima “impulsionado significativamente a economia nacional”.
“O projecto da ZEEM é estratégico para o desenvolvimento de Cabo Verde, explora as nossas vantagens comparativas, os recursos do País, nomeadamente o mar e o objectivo é a edificação de uma plataforma marítima logística em Cabo Verde no sentido de alavancarmos o desenvolvimento do País, servimos a nossa região e o mundo”, afirmou o ministro.
A ZEEM, em projecção em São Vicente, referiu, tem um horizonte temporal até 2035 com objectivos fundamentais e específicos até 2025, 2030 e 2035, e que estão “devidamente propostos” no seu planeamento, ou seja, o seu plano estratégico.
O próximo passo, precisou, é a operacionalização da Autoridade da Zona Económica Especial e Marítima em São Vicente (AZEEMSV), cujo estatuto já foi aprovado, e terá como missão principal implementar o planeamento da ZEEMSV e mobilizar parcerias e investimentos.
Paulo Veiga reconheceu que o mar é um dos principais recursos estratégicos para desenvolvimento do País, pois permite o desenvolvimento de um conjunto de actividades como pescas, aquacultura, indústrias e transformação do pescado, transporte marítimos, turismo, dessalinização da água, investigação, segurança e energias renováveis.
Neste sentido, da parte do Governo garantiu que vão continuar a apostar no desenvolvimento humano e económico do País, reforçando o compromisso para continuar na senda de desenvolvimento das ilhas e das suas gentes.
No âmbito da “Semana da Cidadania”, no dia 04 estará sob a mesa de discussão a “Cidade da Praia com foco nas questões de riscos urbanos”.
No dia 06, serão debatidas as cidades do Sal (Santa Maria e Espargos) em que os intervenientes vão abordar as questões do “planeamento urbano, territorial versus o impacto do turismo e inclusão da sociedade civil no seu desenvolvimento”.
A escolha dessas três cidades, segundo a presidente do conselho directivo do INGT, Ilse Amarante, deriva do facto de serem as cidades que neste momento têm questões “mais problemáticas e mais urgentes” para serem debatidas e ultrapassadas.

Dans la même catégorie