MAP ONU: Omar Hilale briefe le Conseil de sécurité sur sa visite à Bangui APS LA LIGUE DES IMAMS APPELLE À LA RETENUE POUR UN SCRUTIN APAISÉ GNA Former NCA boss told bank to keep transaction secret – Police Officer GNA Major Mahama: Petrol was poured on the late Major GNA First West Africa International Health Summit begins in Accra APS SONDAGES D’OPINION : LE MINISTÈRE DE LA COMMUNICATION INVITE À « UN RESPECT STRICT DE LA RÉGLEMENTATION’’ APS MACKY SALL S’ENGAGE À GARANTIR L’ÉQUILIBRE ENTRE L’ETAT ET LES RELIGIONS APS L’EGLISE CATHOLIQUE VA DÉPLOYER UN MILLIER D’OBSERVATEURS AGP TPI-Kissidougou/ Ouverture des audiences criminelles avec 15 affaires inscrites au rôle AGP L’AGUIPE et l’APIP signent la convention du ‘’Salon des Entrepreneurs’’

Governo quer fazer de Cabo Verde um “hub de tecnologias” capaz de garantir acesso de todos às TIC – ministro


  13 Décembre      10        Economie (22430), Politique (21794), Téchnologie (893),

   

Praia, 13 Dez (Inforpress) – O ministro das Finanças afirmou que o Governo está a trabalhar para integrar Cabo Verde na rede global das TIC e fazer do país um “hub de tecnologias” visando garantir o acesso de todos às TIC.
Olavo Correia fez estas declarações em Paris, França, quando participava como orador no painel “Tecnologias de Informação e Comunicação” (TIC) na Conferência Internacional “Construindo novas Parcerias para o Desenvolvimento Sustentável de Cabo Verde”.
Olavo Correia começou a sua intervenção realçando que as tecnologias representam uma grande oportunidade para os pequenos países, particularmente para os pequenos países insulares, pelo que sublinhou, Cabo Verde procura integrar-se na rede global das TIC, nomeadamente nas empresas de Hardware, centros de pesquisa, espaços de inovação e desenvolvimento aliados à criação de incentivos para o desenvolvimento de uma plataforma digital e de inovação.
Para o governante, fazer de Cabo Verde uma “plataforma da inovação” é um dos vetores para a transformação do país numa economia de circulação no Atlântico Médio capaz de produzir não somente bens digitais, como de se assumir como centro de pesquisa para a inovação digital na sua região da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO).

Dans la même catégorie