ANP Ouverture des frontières terrestres au Niger : Les transporteurs interurbains reprennent progressivement le trafic vers l’international ANP Séance de questions d’actualité au Parlement : Quatre membres du Gouvernement interpelés devant le parlement ANP Niger : 7 nouveaux membres de la haute cour de justice prêtent serment devant le parlement GNA ECOWAS pushes launch of single currency to 2027 GNA ADB holds customer appreciation get-together APS LIGUE DE SAINT-LOUIS : LES INTERNATIONAUX APPORTENT LEUR SOUTIEN À AMARA TRAORÉ APS TAMBACOUNDA : UNE SUBVENTION DE PRÈS DE 14 MILLIONS POUR LES COMITÉS DE DÉVELOPPEMENT DE QUARTIERS APS PREMIÈRE CÉRÉMONIE DE GRADUATION DE L’ÉCOLE MAARIF DE THIÈS APS LE PRÉSIDENT SALL FINIT SA TOURNÉE EN INAUGURANT UN DAARA ET UN RACCORDEMENT ÉLECTRIQUE GNA KAIPTC to hold regional security stakeholders meeting in Banjul

Greve na saúde/Secretária de Estado de Gestão Hospitalar afirma que SINETSA não quer fazer cedências


  3 Novembre      37        Société (33281),

   

Bissau, 03 Nov 20(ANG) – A Secretária de Estado da Gestão Hospitalar afirmou hoje que o Sindicato Nacional dos Enfermeiros e Técnicos de Saúde e Afins(SINETSA) não quer fazer cedências no que toca com a reivindicação para implementação da Carreira dos Técnicos de Saúde.
Em entrevista exclusiva à ANG, Cornélia Aleluia lopés disse que, se depender das diligências do patronato, o SINETSA não iria à greve, porque noventa por cento das exigências inscritas no caderno reivindicativo foram resolvidas.

Informou que em todas as reivindicações do SINETSA, o Ministério da Saúde chama o das Finanças para em conjunto buscarem soluções.

Cornélia Lopes afirmou que a greve é um direito que assiste qualquer trabalhador seja funcionário público ou privado, mas lembrou também que sensibilizou os sindicalistas e lhes pediram durante as negociações para se abdicarem da greve neste momento da pandemia do COVID-19, frisando que, infelizmente o sindicato não aceitou .

“O secretário de Estado de Tesouro mostrou ao sindicato que a implementação da carreira não faz sentido se o governo não está em condições financeiras de o executar imediatamente, porque não consta no Orçamento Geral de Estado(OGE) 2020,”explicou.

Disse que os membros do SINETSA, disseram que não têm nenhum documento que comprova a afirmação do secretário de Estado do Tesouro, acrescentando que, se existir que lhes forneçam todas as cópias.

Aquela governante considera decisão incorreta fazer greve de um mês neste momento que a pandemia da covid-19 abalou o mundo. Diz que nem a própria Organização Internacional de Trabalho(OIT) apoiaria qualquer sindicato de saúde , em qualquer parte do mundo, que decidira fazer greve nesta altura.

Segundo Cornélia Lopes, a lei que permite aos trabalhadores observar uma greve é a mesma que predefiniu o que é que o patronato deve fazer em caso da greve.

Questionada sobre o bloqueio de salários dos técnicos de saúde que participam na greve , respondeu que foi suspendido para fazer desconto dos dias da greve.

Cornélia Lopes pede aos funcionários e técnicos do Ministério da Saúde para serem um pouco patriotas e profissionais, porque a greve na saúde termina com perda de vidas humanas.

Dans la même catégorie