ANP Le Ministre burkinabé des Mines et des Carrières reçu par le Président Issoufou ANP Le Président Issoufou reçoit le Secrétaire Exécutif du Comité Interparlementaire du G5 Sahel ANP Diffa N’Glaa : 60 milliards de F CFA d’investissements dans les infrastructures ACI CONGO : QUINZE FEMMES VULNÉRABLES FORMÉES SUR DES MÉTIERS GÉNÉRATEURS DE REVENUS GNA Bawumia commissions Education Staff Development Institute at Saltpond GNA Chief of Staff inaugurates water projects in Tano North Municipality GNA PPAG ends GUSO project MAP Le leadership régional du Royaume en matière de lutte contre le changement climatique salué par un responsable nigérien MAP Les Etats-Unis réaffirment que l’initiative marocaine d’autonomie au Sahara est « sérieuse, crédible et réaliste » GNA Retail campaign serving us well-Asokwa NPP Secretary

ICIEG quer promover empoderamento e conexão de mulheres cabo-verdianas com continente africano


  27 Novembre      34        Société (24320),

   

Cidade da Praia, 27 Nov (Inforpress) – O ICIEG quer promover o empoderamento feminino e a conexão de mulheres cabo-verdianas com o continente africano, através do Projecto “50 milhões de mulheres tem a palavra”, avançou hoje, a presidente do instituto.

Rosana Almeida fez estas declarações à imprensa após o encontro da delegação da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) com a primeira-dama Lígia Fonseca, que foi liderado pelo Instituto Cabo-verdiano para a Igualdade e Equidade de Género (ICIEG), na cidade da Praia.

Segundo a presidente do ICIEG, neste momento o instituto está a preparar, em colaboração com a CEDEAO, a criação de uma equipa nacional visando promover o empoderamento feminino e dar respostas ao sector informal em Cabo Verde onde conforme sublinhou, a maioria das mulheres não tem acesso aos mercados e ao financiamento.

“A primeira-dama recebeu a delegação manifestou total disponibilidade em seguir de perto essa plataforma, levantou algumas questões, como envolver as mulheres, como ultrapassar a barreira da língua”, asseverou, salientando, por outro lado, que a língua pode impedir uma mulher cabo-verdiana de se contactar com uma outra na África do Sul ou na Nigéria.

CM/AA

Dans la même catégorie