ANP Niger : Le gouvernement se penche sur le phénomène de la mendicité dans le pays ANP Le Président de la République nomme un nouveau président de l’Autorité de lutte contre la corruption au Niger ANP Niger : Les épreuves écrites de la session 2021 du baccalauréat, prévues pour le 27 juillet, reportées au 4 août prochain ANP Le Niger se dote d’une stratégie nationale de couverture sanitaire universelle pour la période 2021-2030 ACAP Ouverture à Bangui des travaux de la Table-ronde du secteur forestier ACAP Les Magistrats recommandent l’engagement systématique des poursuites disciplinaires à l’encontre des juges indélicats ACAP Le gouvernement condamne les exactions perpétrées près de Bossangoa ACAP Le Ministre de la Justice s’entretient avec l’Ambassadeur de France en Centrafrique GNA Government to establish girls STEM SHS in Accra GNA Murdered Constable Emmanuel Osei laid to rest

IGT dá ultimato de cinco dias ao Grupo Hoteleiro Meliã para repor pagamento dos 35% aos trabalhadores


  10 Novembre      22        Economie (12663),

   

Cidade da Praia, 10 Nov. (Inforpress) – A Inspecção-Geral do Trabalho (IGT) outorgou um ultimato de cinco dias, a partir de sexta-feira, 06, para que o Grupo Hoteleiro Meliã no Sal reponha o pagamento da totalidade dos 35 por cento aos trabalhadores abrangidos pelo “lay-off”.
Esta posição foi revelada segunda-feira em conferência de imprensa pelo inspector-geral do Trabalho, Anildo Fortes, que acusou a secretária-geral da União Nacional dos Trabalhadores de Cabo Verde, Central Sindical (UNTC-CS), Joaquina Almeida, de pautar-se por “inverdades” acerca da actuação da IGT, sem que se inteirasse dos procedimentos que estão sendo feitos.
Fortes aconselhou os sindicatos a enveredarem-se por “um papel pedagógico no sentido de informar e instruir os trabalhadores, para em caso da violação dos seus direitos laborais” inteirar-se dos procedimentos a seguir, sobretudo neste “momento difícil em que o mundo e o país está a atravessar…com consequência no sector económico e laboral”.
Para o efeito, instou das instituições e das pessoas que representam os sindicatos “responsabilidade, seriedade e muita ponderação”, tendo apelado à união de esforços na procura de soluções”, visando “ultrapassar esta crise, com o intuito de voltar à normalidade a todos os níveis”.
“A IGT está atenta a qualquer situação que possa pôr em causa os direitos laborais e apela os trabalhadores a usarem os canais disponíveis para denunciarem qualquer violação dos seus direitos, utilizando a linha grátis 800 27 27 ou presencialmente os serviços da IGT nas ilhas do Sal, São Vicente e Santiago”, afiançou Anildo Fortes.
Em resposta à UNTC-CS, que acusou o IGT de “inércia e passividade” para com o direito destes trabalhadores, Anildo Fortes disse que a instituição que dirige tem apoiado os trabalhadores a todos os níveis, sublinhando que os trabalhadores foram ouvidos pelo que a empresa tem cinco dias para provar que sanou a irregularidade cometida.
Às críticas da UNTC-CS, disse que a IGT afigura-se como uma instituição credível, e exortou a secretária-geral desta organização sindical a informar-se das diligências, afiançando mesmo que já está habituado “a essas declarações bombásticas” desta líder sindical “sem se estar por dentro dos factos”.
Na sexta-feira, 06, a secretária geral da UNTC-CS denunciara a “passividade e inércia” das autoridades do trabalho do Sal, da Inspecção Geral do Trabalho e poder judicial com o argumento de que aquela unidade hoteleira “viola frontalmente a lei cabo-verdiana e adopta medidas ilegais ao atribuir 11.000 escudos aos trabalhadores”.

Dans la même catégorie