AGP Guinée/Championnat ligue1 : Le Horoya respire devant la SAG, le Fello Star renoue avec la victoire face aux Eléphants de Coléah et l’AS Kaloum battue par l’ASFAG AGP Kindia-Société : Un mort et plus de 600 millions GNF emportés dans conflit domanial à Friguiagbé AGP Kérouané-Education : Le district de Gboodou doté d’une école primaire moderne AGP Guinée-Accident de la circulation : Une cause de mortalité non négligeable ! GNA Assin North and Adansi South DISECs move to maintain peace GNA Ghana Mission in Washington, others donate $59,850 to COVID-19 Fund GNA Orange Support Centre will address SGBV issues in Ghana – UNFPA APS LE JARAAF S’ENGAGE À PAYER LA CAUTION POUR LAMINE DIACK ‘’D’ICI UNE QUINZAINE DE JOURS’’ (PRÉSIDENT) AGP Boké-Ramadan: La Fondation AMA offre des vivres à la population de la Commune Urbaine ANP La Ville de Niamey baptise deux places publiques des noms de Mounkaila Sakoira et Cheick Chaibou Ali

Ilha do Sal: Comerciantes queixam-se de “maus resultados” em 2020 mas optimistas neste novo ano


  6 Janvier      14        Economie (11670),

   

Espargos, 06 Jan (Inforpress) – A maioria dos comerciantes na ilha do Sal queixa-se de “maus resultados” em 2020, por causa da pandemia da covid-19, mas dizem-se optimistas neste novo ano, já que o cabo-verdiano “vive de esperanças”.
Numa ronda ao centro da cidade e arredores dos Espargos, a maioria dos comerciantes, donos e donas de mercearias e boutiques abordados pela Inforpress, dizem viver dias de preocupação, dado à “fraca facturação” desde Março do ano passado, provocada pelo reflexo da evolução do coronavírus.
Para Né Badia, dona de uma butique da praça, embora confiante no dia de amanhã, já que conforme desabafa “a esperança é a última virtude a morrer”, a covid-19 provocou, de facto, efeitos negativos para a “saúde financeira dos negócios”.
“Com essa crise a gente não contava. Tem sido um tempo difícil para todo o mundo, principalmente no Sal, a ilha mais afectada do País, já que vive do turismo. As pessoas foram embora, outras entraram no desemprego, e diante da situação, as contas fixas, pagamento de energia e água, despesas com a renda de espaço (…) são um problema”, exteriorizou.
“Mas temos que ir com coragem, embora a pandemia esteja a gerar alguma apreensão junto dos comerciantes por todo o lado. Está a ser uma aflição”, enfatizou.
Também, a dona Noémia Évora, uma senhora na casa dos 80 anos, a mais antiga dona de butique, na ilha, ainda no activo, entende que o momento pode ser “mais dramático” para os novos comerciantes”.
“2020 foi o pior ano de todos os tempos. Desde 2017 a gente já vinha sentindo quebra no negócio, mas este ano foi dramático. Para dar um exemplo, o que eu vendi só no mês de Dezembro de 2019, foi de longe superior, comparado com este último trimestre de 2020”, ilustrou em tom preocupado, uma vez que, conforme observou, ainda existem incertezas quanto aos impactos da crise a longo prazo.
Por outro lado, citando um versículo da Bíblia, no livro de Isaías 40:31, a sócio-gerente de um dos restaurantes na praça, diz que “Aqueles que esperam no Senhor renovam as suas forças. Voam alto como águias, correm e não ficam exaustos, andam e não cansam”, manifestando assim a sua fé em Deus.
“Debaixo do Céu tudo tem seu tempo de duração. Quando tudo corre bem pensamos ser o centro do mundo, mas quando a crise bate à porta vemos que nada somos”, reflectiu.
Cabo Verde contabiliza 257 casos activos de covid-19, 1.1608 casos recuperados, 113 óbitos, três mortes por causas externas, dois transferidos, perfazendo um total de 11.983 casos positivos acumulados.
O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já provocou pelo menos 1.843.631 mortos resultantes de mais de 85 milhões de casos de infecção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.
A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de Dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.
SC/DR
Inforpress/Fim

Dans la même catégorie