APS Trente-quatre jeunes leaders sélectionnés pour le Programme Mandela Washington Followship APS Mansour Faye lance les travaux de deux axes routiers des régions de Diourbel et Thiès APS Démarrage des travaux de reconstruction de l’Aéroport de Kolda APS Louga : 20 jeunes formés à l’entreprenariat APS Signature d’une convention pour la formation à distance de maitres et directeurs d’écoles APS Vers le démarrage du programme d’amélioration de la connectivité des zones agricoles APS Macky Sall insiste sur la formation des artistes ACI Don de 15 millions d’euros pour accélérer la transformation digitale de l’économie congolaise ACI Congo/Le ministère de la santé déploie 320 médecins dans les 12 départements du pays ACP La RDC et la République du Congo pour la mutualisation des actions de valorisation des ressources des hydrocarbures

Ilhas do Fogo e do Maio classificadas como Reserva Mundial da Biosfera pela UNESCO – Governo


  28 Octobre      34        Environnement/Eaux/Forêts (3988),

   

Cidade da Praia, 28 Out (Inforpress) – As ilhas do Fogo e do Maio foram classificadas como Reserva Mundial da Biosfera pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), anunciou hoje o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas.
Para Abraão Vicente, que diz ter acabado de receber esta notícia de validação desses dois dossiês durante um webinar realizado pela UNESCO e que está a decorrer neste momento, é mais uma “grande honra” para ele, enquanto presidente da Comissão Nacional da UNESCO, de ver Cabo Verde a atingir mais estes dois “grandes feitos”, depois de ter a morna classificada a património da humanidade.
“Ter essas duas ilhas classificadas e inscritas como reserva mundial da biosfera significa que Cabo Verde e os técnicos cabo-verdianos têm feito o seu trabalho com perícia com dedicação e com empenho”, considerou.
Abraão Vicente, que fez este anúncio durante o discurso de tomada de posse dos membros do Conselho Científico do Instituto do Património Cultural (IPC), realçou que este não é um “trabalho político”, mas é, sobretudo, um trabalho técnico de integração de expertise cabo-verdiana dentro daquilo que são os padrões internacionais.
Esta classificação, ajuntou, terá “impacto extraordinário” naquilo que é a projecção e a planificação das duas ilhas para o futuro.
“Cabo Verde inscreve-se num grupo de restritos países que tem duas biosferas. O nosso território tão pequeno e com duas ilhas classificadas totalmente, todo o seu território, como reserva mundial da biosfera. Impõe-nos desafios científicos brutais, extraordinários, e a instalação do concelho científico do instituto não poderia vir em melhor hora “, acentuou.
O desafio agora, apontou, é conectar essa comissão à Comissão Nacional da UNESCO dando força à vice-presidência da Comissão Nacional da UNESCO, ligado ao ambiente, para que o País possa ser no futuro um “exemplo na implementação do plano da biosfera”.
A declaração oficial sobre este processo será feita, posteriormente, pelo ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva, enquanto vice-presidente da Comissão Nacional da UNESCO, que acompanhou todo o dossiê de candidatura.

Dans la même catégorie