APS COVID-19 : UN DÉCÈS ET UNE HAUSSE EXPONENTIELLE DES NOUVEAUX CAS GNA Uganda safeguards financial stability amid COVID-19, but risks remain APS UN DON DE MATÉRIEL INFORMATIQUE DE L’USAID POUR AMÉLIORER LA LOGISTIQUE DE LA PNA APS ALIOUNE NDOYE : ’’TOUS LES NAVIRES ÉTRANGERS QUI PÊCHENT AU SÉNÉGAL LE FONT DANS LE CADRE D’UN ACCORD’’ APS VERS UN FORMAT PLUS ADAPTÉ À LA PRISE EN CHARGE DE L’ADDICTION AUX DROGUES AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Clôture des inscriptions dans l’enseignement technique le 11 décembre AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Une marche silencieuse au lycée Sainte Marie en mémoire des victimes du SIDA AIP Le CNDH sensibilise la population sur la circulation du virus du SIDA en Côte d’Ivoire GNA GPL Week 4 Preview: Hearts target first win, Great Olympics face Ebusua Dwarfs GNA Sekondi-Takoradi Marathon gets support from AKOA Beverages

Instituto Pedro Pires realiza VII Diálogo Estratégico sobre “Migração, racismo, identidade e suas contradições”


  30 Octobre      18        Société (25524),

   

Cidade da Praia, 30 Out (Inforpress) – O Instituto Pedro Pires (IPPL) para a Liderança (IPPL) iniciou esta quinta-feira, pela primeira vez online, a VII edição do Diálogo Estratégico com o tema “Migração, racismo, identidade e as suas contradições”
Na ocasião, o presidente do IPPL, Pedro Pires, considerou que a migração é contacto entre povos e que Cabo Verde é um País de migração.
“De um lado houve a migração europeia portuguesa, que chegou até ao nosso País, e do outro houve a migração dos escravos que foram trazidos até nós instalando-se aqui”, concretizou a mesma fonte, ainda que, continuou, “em todos os escravos ficaram em Cabo verde”.
“Cabo Verde é um País de migração e de migrantes, pois encontramos cabo-verdianos em toda a parte do mundo, nós somos frutos de migração para o nosso País, mas também migramos para outros continentes”, explicou, salientando que por vezes pode ser migração espontânea ou obrigatória.
Pedro Pires sublinhou que actualmente existe um movimento mundial anti-racista a favor da igualdade humana e dignidade humana, mas a luta contra o racismo, sustentou, deve basear-se numa “grande aliança mundial”, envolvendo “todos contra essa causa”.
“Todos contra o racismo para que possamos salvar a humanidade, para que ela possa ser mais justa, mais democrática e mais dignificante”, considerou Pedro Pires, que salientou que o combate deve ser global para libertar a humanidade do pensamento racista, da prática do racismo e da ideia de que “somos desiguais”.
O VII Diálogo Estratégico terá continuidade na sexta-feira, 30, com intervenções de vários oradores.
O Diálogo Estratégico do IPP começou a ser realizado em 2014, e até hoje foram debatidos temas sobre “Integração regional em África”, “Inovação na gestão desenvolvimento”, “Que capital humano, para que desenvolvimento?”, “Democracia e imprensa livre” e o “Impacto do ordenamento do território no desenvolvimento local sustentável”.

Dans la même catégorie