MAP Des pays de l’Afrique australe signent l’ »Appel de Tanger » pour l’expulsion de la pseudo « rasd » de l’UA (journal lésothien) APS PIDA : Dakar2 liste des mesures concrètes à prendre pour le financement des projets APS Le déficit infrastructurel réduit la productivité de 40% (Premier ministre) MAP « Appel de Tanger »: Le processus d’exclusion de la pseudo rasd de l’Union Africaine est initié (média africain) APS A Neuchâtel Xamax, Amadou Dia Ndiaye veut ‘’ouvrir une nouvelle page’’ de sa carrière APS Le pilote du président Houphouët-Boigny donné en exemple à la jeune génération par un journaliste ivoirien APS Amélioration du cadre de vie : 500 jeunes seront recrutés à Kolda (ministre) ANP CHAN ALGÉRIE 2023: le Niger termine 4ème de la compétition ACI Les sénateurs appelés à chercher l’excellence dans les actions de contrôle parlementaire ACI Handball: Younès Tatby confirmé comme sélectionneur des Diables rouges séniors dames jusqu’en 2024

IPC promove workshop “Comunicar o Património Cultural” destinado aos profissionais da comunicação


  6 Décembre      11        Culture (818),

   

Cidade da Praia, 06 Dez (Inforpress) – O Instituto do Património Cultural (IPC) promove, hoje, um workshop “Comunicar o Património Cultural” destinado aos profissionais da comunicação em Cabo Verde, com o intuito de dotá-los de ferramentas essenciais para interpretação e divulgação do património cultural.

Este workshop é promovido pelo IPC em parceria com a Associação dos Jornalistas de Cabo Verde(AJOC), e as universidades, destinada aos profissionais da comunicação em Cabo Verde, nomeadamente, os jornalistas, assessores, estudantes, guias turísticos, e comunicadores no seu sentido mais vasto, cujo “objectivo principal” é facultar as ferramentas essenciais para “comunicarem o património cultural de Cabo Verde” transmitindo a sua verdadeira essência.

Em declarações à imprensa, o presidente do Instituto do Património Cultural, Hamilton Jair Fernandes, explicou que o objectivo deste workshop é facultar as ferramentas necessárias para estes profissionais, no sentido de adoptarem mais conhecimentos em comunicar e divulgar o Património Cultural.

Jair Fernandes, acrescentou igualmente, que esta iniciativa, serve também para estimular as acções de protecção, divulgação e consequentemente a promoção de Cabo Verde enquanto destino turístico-cultural, num momento em que o sector se tem “destacado nas políticas públicas nacionais”.

“Os profissionais ao divulgarem o património, não estão apenas a divulgar as actividades ou projectos do Estado ou do IPC, mas também estão a divulgar o próprio País, através do turismo cultural em que 90% tem a sua base”, afirma.

O presidente do Instituto do Património Cultural aproveitou a ocasião para agradecer os profissionais da Comunicação Social por todo o trabalho que têm feito em prol da divulgação dos trabalhos do IPC, ao longo destes anos, para divulgação de Cabo Verde no seu todo.

“A comunicação social tem tido uma relação muito próxima com o IPC, porque participam sempre nas nossas actividades e não só, tem tido todo o cuidado de antes de divulgar qualquer notícia sobre o instituto, procuram e pesquisam as informações antes de divulgarem as notícias, buscando as fontes, através do contacto directo com o instituto, ou através da página do IPC”, conclui.

A mesma fonte lamentou, no momento, o facto do país ser arquipelágico o que acaba por limitar a participação activa e presencial de profissionais da comunicação das outras ilhas, mas avançou que tem agendado para o início do ano uma visita guiada com esses profissionais para constatar ‘in loco’ o trabalho feito pelo instituto.

Por sua vez, a representante da Associação dos Jornalistas de Cabo Verde(AJOC), Gisela Coelho, considerou que a questão da comunicação, divulgação daquilo que é património cultural e material de cada País e neste caso Cabo Verde é “fundamental” para a preservação da história deste País.

“Para os jornalistas tem “grande valia” este workshop, porque ter mais conhecimentos sobre determinados assuntos é sempre importante, pois, adoptamos conhecimentos para sabermos qual é os melhores ângulos de abordagens, a melhor forma de tratar as informações. Enquanto jornalistas é “muito importante” ter essas ferramentas e técnicas para comunicar melhor o património”, finalizou Gisela Coelho.

O workshop, que aconteceu no auditório do Instituto do Arquivo Nacional de Cabo Verde, Cidade da Praia, foi presidido pelo ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, através da plataforma Zoom.

No decorrer do workshop, contou com três comunicações sendo: “Conceitos do Património Cultural”, ministrada pela directora dos Museus, Ana Samira Baessa; Normativas do Património Cultural, ministrada pelo jurista Marcelo Pina Araújo e; Estratégias para a comunicação do património cultural tendo como exemplo o programa “Visita Guiada” emitido na RTP2, pela jornalista Paula Moura Pinheiro.

Dans la même catégorie